Destinos Nacionais

Esporte na Mochila indica -> Guia Home City Home

hch

Eu não sei você, mas quando vou conhecer qualquer cidade  do Brasil ou do mundo, procuro fugir dos passeios óbvios ou pouco originais, aqueles onde todo turista vai. É claro que na maioria dos destinos é muito difícil fugir de lugares turísticos. Impossível não ir a Paris e não tirar uma foto na Torre Eiffel ou ir ao Rio e não visitar o Cristo ou andar no bondinho. Mas o meu intuito aqui no Esporte na Mochila é mostrar tudo isto e ir além. É visitar e conhecer lugares que não aparecem nos guias tradicionais. É mostrar as dicas pela experiência e sob os olhos de quem viveu, curtiu e quer compartilhar com os amigos ou, no meu caso, com meus queridos leitores deste blog.

E se estas dicas fossem dadas sob o ponto de vista de quem mora na cidade? Melhor ainda! Esta é a bela sacada do “Home City Home”, um guia feito por cocriadores e que existe, por enquanto, apenas para as cidades de Curitiba e Rio de Janeiro (em breve virão São Paulo e Buenos Aires). E o melhor de tudo é que o guia é personalizado e confeccionado conforme os seus gostos e preferências. Explico: para montar o seu próprio guia, é preciso entrar no site  do “Home City Home” e escolher 4 cocriadores de acordo com o seu perfil. Os estilos são variados e vão de  gerente de marketing apaixonado por skate a pesquisadora de tendências. Depois de escolhidos os seus cocriadores, você é encaminhado para uma página de pagamento (o guia hoje custa R$44 + frete ) e dentro de poucos dias você recebe sua edição impressa em sua casa/escritório. O layout do guia é muito caprichado, bem colorido, gostoso e fácil de ler, e ainda conta com QR Code, fotos e todo o conteúdo está escrito nos idiomas inglês e português.

Como vocês sabem, meu foco aqui é tentar  encaixar o esporte em cada destino onde visito. E neste guia descobri coisas muitos interessantes sobre este meu tema. Você sabia que em Curitiba existe a única loja do país a vender camisas usadas em jogos (Camisa Futebol Clube)? E que em uma loja carioca é possível  escolher seu longboard (Galeria River) e andar pela maior point do esporte na cidade (Ciclovia Condomínio Mundo Novo, na Barra)? E que é possível, ao mesmo tempo, andar de skate e apreciar uma bela vista de um dos pontos mais disputados para se ver o pôr do sol de todo o Rio de Janeiro (Parque Garota de Ipanema)?  E que tal uma caminhada ecológica e cultural no Morro do Leme? Dicas assim, só para quem mora e conhece a verdadeira essência do lugar onde se vive.

Para conhecer estas e outras dicas é só acessar o site da “Home City Home”, montar seu guia e sair para curtir e aproveitar todos estes lugares exclusivos!!!

http://www.homecityhome.com.br

 

Camisa Futebol Clube – Rua Comendador Araújo, 238 – Centro – Curitiba/PR

Galeria River – Rua Francisco Otaviano, 67 – Copacabana – Rio de janeiro/RJ

Parque Garota de Ipanema – Rua Francisco Otaviano – Copacabana – Rio de Janeiro/RJ

Ciclovia Condomínio Mundo Novo – Barra da Tijuca – Rio de Janeiro/RJ

Morro do Leme – Praça Almirante Julio de Noronha – Leme – Rio de Janeiro/RJ

Anúncios
Categorias: Destinos Nacionais, Esporte + Viagem, Viagem | Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 1 Comentário

Benihana e o show das espátulas!

benihana

Hoje foi a vez de conhecer o Benihana, a mais nova sensação da Rua Amauri. A casa inaugurada há pouco mais de dois meses é uma franquia de uma rede norte-americana criada em 1964 e que hoje conta mais de 80 restaurantes espalhados pelos EUA (tem até no Alasca!), Caribe e América do Sul. Esta é a primeira das 5 unidades que serão abertas no Brasil e chega pelas mãos do grupo de  empresários formado por Marcel Gholmieh, Bruno Laporta (também sócios do Al Baladi e Hooters), Marcelo Alcântara, Paulo Torre (Serafina) e Leandro Onsari (sócio do Benihana Buenos Aires).

benihana1Localizado no antigo endereço do Siá Mariana, o Benihana conta com 22o lugares distribuídos em dois pavimentos e oferece mesas comuns ou com chapas que acomodam de 7 a 10 pessoas cada uma. O grande chamariz e diferencial da casa é o malabarismo das espátulas. O Chef Carlos Ohata e sua equipe composta por 12 cozinheiros conseguem unir com bastante habilidade a arte da culinária e do entretenimento. O Teppanyaki, o carro-chefe da casa, é preparado na sua frente de uma maneira performática, o que deixa sua refeição bem mais divertida e animada. Ali, vc não paga apenas pela comida, mas também pelo show.

As 18 opções de teppan variam entre carne bovina, frango, peixes e frutos do mar. Escolhi o “Teriyaki Steak”(R$ 65): bife de chorizo, cogumelos e cebolinha ao molho teriyaki. Todos os pratos  de Teppanyaki acompanham sopa de cebola (gostosinha, mas trocaria  pelo tradicional missoshiro), saladinha com molho de gengibre, camarão aperitivo (muito bom!), legumes, arroz e dois molhos, o de gengibre para frango, peixes ou frutos do mar e o de mostarda para as carnes bovinas. O prato é saboroso e o molho teryiaki estava incrível, mas tudo dentro das expectativas. A porção é individual, mas se for combinada com uma entrada (edamame ou temaki, por exemplo), pode ser dividida tranquilamente, tudo depende do seu apetite.

O cardápio possui outras opções como sushis, sashimis, temakis e uma cardápio de bebidas bem atrativo e diversificado. Além de drinks variados (provei e gostei muito do “Exotic Mojito”), o restaurante oferece cervejas japonesas e muitas opções de saquês. Chegou há pouquíssimo tempo e já possui a maior adega de saquê do país, comandada pela sommelier Yasmin Yonashiro. Ao contrário do menu de bebidas, o de sobremesas é modesto e com poucas opções, quase tudo é sorvete.

Desde o momento que entrei no Benihana, foi inevitável a comparação com o já consagrado Shintori, localizado no Jardins. Para quem não conhece, o restaurante japonês também utiliza chapas no preparo de alguns de seus pratos, com show de espátulas, porém de uma forma mais contida. Apesar da semelhança no estilo, são casas bastante diferentes em diversos aspectos, principalmente nos ingredientes utilizados no preparo e no ambiente. O Benihana é bem “americanizado” e utilizada ingredientes e temperos que agradam ao paladar norte-americano. A comida é muito saborosa, mas  com aspecto mais “pesado”e calórico. No Shintori a tradição japonesa, mesmo que com alguma influência brasileira, é mantida e segue a linha da alimentação mais leve e saudável. Outra grande diferença é o ambiente. Além da decoração mais ocidental, o Benihana é mais barulhento. Gritos e exaltações diante da atuação dos chefs são comuns e frequentes, o que quase não acontece no Shintori. Lá quase não se houve a conversa da mesa ao lado e o ambiente é como se estivesse em algum restaurante em Kyoto, com direito a tatames e lago com carpas.

De qualquer forma, o Benihana tem tudo para cair no gosto dos paulistanos e é um ótimo lugar para reunir amigos, se divertir em família (a criançada adora!) ou comemorar seu aniversário, com direito a “Parabéns a você” em japonês. Seja qual for o seu motivo, vale a pena conferir!

Benihana

Rua Amauri, 517 – São Paulo/SP

Tel: +55 11 3078-2549

http://www.benihana.com

Categorias: América do Sul, Destinos Nacionais, Estados Unidos, Restaurantes, Viagem | Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Almoço no Rive Gauche Cuisine

rivegauche

O Esporte na mochila foi conhecer mais um restaurante recém-inaugurado aqui em São Paulo, o Rive Gauche Cuisine.

A casa fica no terceiro piso do Shopping Cidade Jardim e pertence a restauratrice Ida Maria Frank, também dona do já consagrado e italiano Due Cuochi e do francês Le Marais.

Este é o primeiro empreendimento de Ida após sua associação com o grupo Barbacoa e seu cardápio é uma mescla das duas cozinhas, visando criar uma gastronomia francesa contemporânea e criativa, o que o diferencia da cozinha clássica do Le Marais. Uma parte dos pratos foi criada pelo chef italiano Giampero Guilliani, do Due Cuochi, e o restante fica por conta do chef Marc Le Dantec, nascido na região da Bretanha e que comanda a cozinha do restaurante franco-italiano.

O ponto alto do almoço foi a sobremesa:  mil folhas com creme de baunilha  – ótima apresentação, deliciosa e leve.

Apesar da comida ser saborosa e oferecer um bom serviço, não me senti surpreendida em nenhum momento. Acho o Due Cuochi excepcional e gosto muito do Le Marais, mas confesso ter ficado um pouco decepcionada com o Rive Gauche. Mas levando em consideração a experiência de seus proprietários e o fato da casa ainda ser nova, tem tudo para se igualar rapidamente a seus “irmãos”.

Rive Gauche Cuisine

Shopping Cidade Jardim

Av. Magalhães de Castro, 12.000, 3º piso – São Paulo

Telefone: 55 11 3758-2616

Categorias: Destinos Nacionais, Restaurantes, Viagem | Tags: , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Impressões do Osaka, o novo restaurante nikkei da Amauri!

osaka

Aproveitei o feriado do Carnaval para conhecer o mais novo restaurante da Rua Amauri, o Osaka.

Com filiais em algumas cidades da América Latina (Lima, Santiago, Buenos Aires e Cidade do México), a rede abre a sua primeira casa brasileira em São Paulo com um cardápio diversificado e com muitas novidades. A começar pelos tiraditos que refletem a principal insipiração deste restaurante: a cozinha nikkei, misturando com maestria a gastronomia peruana e oriental. O prato de nome curioso nada mais é do que peixe cru fatiado, como o  sashimi, em um molho apimentado.

Ali pude experimentar uma das expecialidades da casa, o ceviche. É possível e altamente recomendado fazer a degustação de 3 dos 4 sabores disponíveis. É divino, posso garantir! Mas existem muitas outras opções como sushis, sashimis, temakis, grelhados, todos com criações exclusivas e molhos preparados conforme manda a culinária peruana, famosa e reconhecida por sua variedade, qualidade e pela riqueza de sabores, aromas e cores. Independente do prato que for pedir, não deixe de acompanha-lo com o arroz tailândes, é incrivel!!!

No Osaka a regra é compartilhar! O restaurante nipo-peruano segue a linha de muitos outros restaurantes internacionais com inspiração oriental, como o Zuma e  Buddakan, os quais já tive o prazer de experimentar. As porções não são tão fartas, mas ideal para dividir com alguém. A cozinha fica por conta do chef peruano Juan Carlos Arnaiz e o sushi bar é comandado por Rafael Hidaka, ex- Kinoshita.

Osaka, que já foi eleito como um dos restaurantes preferidos do fotógrafo peruano Mario Testino, faz por merecer e tem tudo para cair no gosto dos paulistanos!

Desgustação de Ceviche

Desgustação de Ceviche

Osaka

Rua Amauri, 234 – São Paulo/SP

Reservas: 55 11 3073-0234

osaka.com.pe

saopaulo@osaka.com.pe

Categorias: América do Sul, Destinos Nacionais, Restaurantes, Viagem | Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

BBO BBQ: o verdadeiro Barbecue Texano no Itaim!

fotoBBQ

No último sábado fui conhecer o BOS BBQ no bairro do Itaim, aqui em São Paulo. O estabelecimento, que abriu suas portas há cerca de 6 meses, está conquistando os paulistanos com seu Barbecue, o famoso churrasco ao estilo americano. Este é o primeiro restaurante brasileiro a seguir o tradicional método Barbecue Texano e todos devem obedecer às ordens e aos mandamentos de Rob Rub, campeão mundial de Barbecue e vencedor da Jack Daniel’s Cup. Além da introdução de cortes até então inéditos por aqui, como o “Boston Butt” (corte dianteiro de porco) e o “Brisket” (o corte mais tradicional do Barbecue Texano), o BOS BBQ trouxe também a PIT, uma churrasqueira a gás criada especialmente para o restaurante. Ali, a carne, previamente temperada e marinada, permanece por 12 a 14 horas em temperaturas que variam de 100 a 120 graus Celsius. O seu preparo lento, a ausência de fogo direto e o toque da fumaça, garantem uma carne ainda mais macia e saborosa.

No cardápio existem várias opções interessantes como o pulled pork, o primo americano do sanduíche de pernil, preparado a partir de um corte especial do porco, além de massas ao ragu de brisket e o tradicional Mac&Cheese. Parece que cerca de 23 receitas do macarrão foram testadas para que ele ficasse perfeito. Além das tradicionais carnes, como a Picanha, o Bife de Chorizo, Peito de Peru e Cordeiro Neozelândês, o carro-chefe da casa é, com toda certeza,  a Costelinha Suína, oferecida nas opções “Half Rack”(meia) e “Full Rack”(inteira), custando R$54 e R$98, respectivamente. A apresentação do prato é boa e acompanha batatas fritas rústicas ou saladinha. A carne é realmente macia e saborosa, mas não pude ignorar uma grande queixa que vi no Foursquare e em outras redes sociais sobre a ausência de sal na carne. É verdade, mas tenho pra mim que isto é proposital, pois o BOS BBQ prepara e serve  os seus próprios molhos barbecue, na versão Bos, Honey e Espresso, uma combinação perfeita e que torna o prato personalizado. Você escolhe o quanto e o que quer colocar, ao contrário de outras casas onde o molho já vem por cima e ao final acaba ficando um pouco enjoativo. Se preferir e curtir algo mais apimentado, utilize o molho de pimenta, também caseiro, servido em conta-gotas e carinhosamente apelidado de “Refresco”.

Se conseguir, encerre com um delicioso Milk Shake +18, nos sabores Bailey’s, Bourbon e Brandy, com direito a copo revestido com Nutella. Também tem opções de tortas nos sabores maçã e limão, bem ao estilo americano, pudim de banana e, por fim, uma torta de chocolate, receita da avó de um dos donos, o texano Blake.

A casa possui um ambiente rústico e com cara de casa de carnes dos Estados Unidos e está divida em três ambientes: a Taverna, para eventos e grupos maiores – até 75 pessoas; Red Room, ambiente mais escuro e com música mais alta; e o Beer Garden, espaço para até 60 pessoas com teto retrátil e 4 televisões, ótima opção para assistir jogos e esportes com seus amigos!

Mais informações:

BOS BBQ
Rua Pedroso Alvarenga, 559
Itaim Bibi – São Paulo, SP
11 3078 4858
http://www.bos-bbq.com

Horário de Funcionamento:
Terça a Quinta: das 12h às 15h – 17h30 às 0h
Sexta: das 12h às 15h – 17h30 às 1h
Sábado: das 12h às 0h
Domingo: das 12h às 0h

Categorias: Destinos Nacionais, Estados Unidos, Restaurantes, Viagem | Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Serra Gaúcha – Canela/RS

Chegou a hora de falar da cidade de Canela, a charmosa vizinha de Gramado.  Apesar de estarem 7km distantes uma da outra, a estrada que liga as duas cidades mais parece uma avenida. Se não fosse pela presença dos pórticos, seria quase impossível saber onde começa uma e termina a outra. Mas basta chegar ao centro da cidade para notar a grande diferença entre as duas.  Gramado é badalada, agitada, cheia de lojas e turistas por todo lado. Já Canela é pacata e tranquila, como qualquer outra cidade do interior, mas sem deixar de oferecer bons hotéis, pousadas, restaurantes, cafés e atrativos para seus visitantes. O nome da cidade vem da árvore de mesmo nome que, na época, estava localizada próxima à Praça João Corrêa, a principal da cidade. A tal caneleira servia de ponto de encontro e abrigo para os tropeiros que conduziam seu gado pelos campos do Rio Grande do Sul.

A cidade tem como principal atração a imponente Igreja Nossa Senhora de Lourdes, carinhosamente apelidada como Catedral de Pedra, construída entre 1953 e 1972 em estilo neogótico inglês e conta com uma torre de 65 metros de altura, cujo carrilhão é composto por 12 sinos. A cidade também é mundialmente conhecida pelo seu Festival Internacional de Teatro de Bonecos e em 2012 terá sua 24o edição. Além disso, a cidade abriga a Castelli, uma faculdade de hotelaria de alto prestígio. Em setembro de 2011, o curso de graduação em Hotelaria foi reconhecido e avaliado com nota máxima (conceito 5) pelo MEC.

Cachoeira do Caracol

Por volta do século XIX, devido à grande procura pela araucária, grande parte das florestas da Serra Gaúcha foi devastada. Nos arredores de Canela restou parte destas florestas e que, atualmente, atrai muitos turistas para a região. Um deles é o Parque Estadual do Caracol, uma reserva cultural cujo ponto alto é a belíssima Cascata do Caracol e sua queda d’água de 131 metros de altura. É possível aprecisar a cascata do observatório ecológico, que é pago (R$ 16,00/pessoa) e o acesso é feito por elevador; pelo mirante, de onde é possível tirar lindas fotos; ou pela escadaria, onde os 927 degraus (e muito fôlego) te levam até a base da cachoeira. Ali também é possível realizar trilhas ecológicas autoguiadas e fazer passeios com as crianças na Estação Sonho Vivo. Outra atração interessante do parque é a sede do Projeto Logo-Guará, que conta com um pequeno museu sobre a flora e a fauna nativas. Mais 5km ao norte do Parque Estadual do Caracol, pela estrada do Caracol, fica outra reserva importante da cidade: o Parque da Ferradura. De seus mirantes é possível ter vistas incríveis do caniôn do rio Caí, com 400 metros de profundidade. É possível descer até o rio num passeio que dura, aproximadamente, duas horas e passa pela base da cascata do arroio Caçador. A região é um destino muito conhecido pelo turismo de aventura, onde é possível a prática de trekking, rapel, canyoning e rafting pelo rio Paranhana.

Churrascaria Garfo & Bombacha

Se quiser experimentar um bom churrasco e apreciar um show com músicas e danças tipicamente gaúchas, recomendo a churrascaria “Garfo & Bombacha”. A casa conta com mais de 70 pratos de comida caseira regional, além de saladas, sobremesas e o verdadeiro churrasco gaúcho. Na entrada é possível aprender como preparar e, depois, experimentar e compartilhar o chimarrão. Para se hospedar, indico a Pousada Cravo&Canela. Membro Associação Roteiros de Charme, esta pousada em estilo bávaro da década de 50 está construída na histórica mansão que pertenceu ao ex-governador do Rio Grande do Sul, Ildo Meneguetti.

Parque Temático Mundo a Vapor

Relógio a vapor

Por fim, não deixe de conhecer o Mundo a Vapor. O parque temático conta com 20 miniaturas de estabelecimentos industriais do início do século XX, como serraria, siderúrgica e olaria, onde monitores comandam o funcionamento das peças e explicam detalhes das engrenagens. A entrada já chama bastante atenção, pois retrata o  famoso acidente ferroviário acontecido em Paris, em 1895, quando uma lomomotiva desgovernada e em alta velocidade atravessou uma parede e ficou pendurada a 12 metros. Ali também é possível ver um dos únicos relógios a vapor em funcionamento do mundo (o outro está em Vancouver no Canadá). Um passeio que agrada crianças e adultos de todas as idades. Imperdível!

Mundo  a Vapor

Rodovia Canela-Gramado

Telefone: (54) 3282-1125

http://www.mundoavapor.com.br

Aberto diariamente das 9h15/17h nos neses de janeiro, julho e dezembro

Nos outros meses, fechado às quartas-feiras

Churrascaria Garfo & Bombacha

Estrada do Caracol, Km 2

Telefone: (54) 3278-3077/3278-3078

http://www.garfoebombacha.com.br

Parque Estadual do Caracol

Estrada do Caracol (Rodovia RS-466)

Telefone: (54) 3278-3035

Segunda a Sexta 8h45/17h45

Sábados, domingos e feriados 8h45/18h

Parque da Ferradura

Estrada do Caracol (Rodovia RS-466)

Telefone: (54) 9972-8666

Todos os dias 9h/17h30

Categorias: Destinos Nacionais, Esporte + Viagem, Viagem | Deixe um comentário

Serra Gaúcha – Nova Petrópolis/RS

Praça das Flores

Dando continuidade ao passeio pela Serra Gaúcha, a parada agora é na cidade de Nova Petrópolis, cerca de 34 km de Gramado pela rodovia RS-235, umas das mais lindas da região. Conhecida como o Jardim da Serra Gaúcha,  a cidade  foi fundada por imigrantes alemães 1858, oriundos principalmente da Pomerâmia, Saxônia, Boêmia. Os imigrantes conseguiram trazer suas origens históricas para a cidade, dando-lhe uma rica vida cultural, tanto para os habitantes como para os muitos turistas que a visitam. Todo ano, nos meses de julho e agosto, a cidade abriga o Festival Internacional de Folclore, celebrado junto à Praça das Flores e que trai pessoas de todo o Brasil e também do exterior. Através dos grupos de dança, exposição de artesanato, desfiles, coros, teatro e bandinhas típicas, todos podem apreciar, enaltecer e conhecer o que a diversidade cultural tem de mais belo. É também na Praça das Flores, a principal da cidade, que está localizado o Labirinto Verde, todo de ciprestes e  localizar o seu centro e conseguir sair é uma grande diversão para adultos e crianças. Já no Jardim da Percepção, a diversão é sentir e “enxergar pelas mãos e pés” mais de duzentas espécies de plantas.

Labirinto de Ciprestes na Praça das Flores

Monumento que celebra os 100 anos do Cooperativismo

Entre as compras nas lojas de malhas e os deliciosos cafés germânicos, reserve e dedique algumas horas para conhecer a Aldeia do Imigrante. Trata-se de um parque temático de 10 hectares que, além de lojas, restaurantes e lindas paisagens, é um museu vivo que reproduz uma vila de colonos alemães do século XIX, com réplica da casa, escola, igreja e até cemitério (todas em construídas com técnica enxaimel) e conta como viviam os primeiros imigrantes da cidade. Ali também está o Museu Caixa Rural, que conta a história do modelo Cooperativo criado em 1902 pelo Padre Suíço Theodor Amstad e que deu origem ao sistema Sicredi que hoje está espalhado e conhecido no país inteiro. Sendo Nova Petrópolis o berço do Cooperativismo e tendo como objetivo preservar e resgatar a sua história, o museu reúne documentos e objetos que retratam o que foi vivido pelos primeiros imigrantes na época . Em 2002 foi inaugurado um monumento na Praça das Flores para comemorar o centenário do Cooperativismo. O monumento de bronze cé formado por 7 pessoas que significam os sete princípios do Cooperativismo e também o lema do seu idealizador, o Padre suíco Theodor Amstad.

Nos arredores da cidade e reservando com um dia de antecedência, é possível realizar um passeio de 3 horas chamado “Roteiro Rural Alemães do Sul”, que percorre seis propriedades rurais de imigrantes alemães e seus descendentes. O passeio começa na Linha Imperial, cerca de 7 km da cidade de Nova Petrópolis. Dentre as paradas estão o Armazém Hungerberg, onde é possível ver e conhecer a extração da essência de rosa-mosqueta (famosa pela sua intensa ação de renovação celular – ótima para cicatrizes!); o Museu de Família de Alberto Hillebrand, com objetos trazidos ao Brasil no século XIX e o moinho da família; o Recanto dos Pioneiros, na cidade de Nove Colônias, onde se estabelecram os primeiros imigrantes; a propriedade rural Verde Vale; e a Casa de Pedra, onde é possível assistir apresentações de dança típica Polonaise.

Aldeia do Imigrante

Por fim, para aqueles que gostam de um pouco mais de aventura, recomendo o Ninho das Águias. Cerca de quatro km do centro de Nova Petrópolis está um local ideal para os praticantes de asa-delta e paraglider. Do mirante, com 720 metros de altura, é possível ter uma vista panorâmica do Vale do Caí e da cidade de Caxias do Sul. Possui três rampas, onde é possível realizar vôos duplos, com meia hora de duração.

Categorias: Destinos Nacionais, Esporte + Viagem, Viagem | Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Serra Gaúcha – Gramado/RS (Parte II)

À medida que vamos conhecendo e caminhando por Gramado, fica evidente que a natureza e o clima bucólico está sempre presente nos pontos turísticos da cidade. Um deles, o Lago Negro, oferece trilhas para caminhada e passeios de pedalinho, de onde se é possível apreciar os belíssimos pinheiros que emolduram a paisagem e que foram trazidos diretamente da Floresta Negra alemã e que dão nome ao lago. Além dele, a cidade conta com um lago menor,  o Joaquina Rita Bier, cercado de araucárias e que, em dezembro, como já mencionei no post anterior, serve de palco para o espetáculo Nativitaten.

Lago Negro

Bem próximo dali está localizado um dos principais atrativos para as crianças e, também para os adultos: o Mini Mundo. Trata-se de uma cidade em miniatura, muito bem elaborada e que apresenta réplicas de mais de 200 construções famosas 24 vezes menor que a original, todas ambientadas ao ar livre e que ganham vida e movimento através de sons, cenários e de seus 2.500 minihabitantes. As miniaturas são reproduções de obras arquitetônicas reais do Brasil e do mundo como, por exemplo, a Igreja São Francisco de Assis em Ouro Preto e o Castelo alemão de Neuschwastein, no qual Walt Disney se inspirou para construir o Castelo da Bela Adormecida em Orlando. Ao chegar, você recebe um dinheirinho e com ele você adquire um jornal, no qual é possível saber as novidades da minicidade e tornar a visita ainda mais interessante! O lugar é pequeno, mas como é repleto de detalhes para serem vistos, recomendo meio dia de visita por ali.

Mini Mundo

Outro local imperdível é o Parque Knorr, uma área de 57 mil metros quadrados repleta de árvores e hortênsias, onde funciona durante todo o ano a Aldeia do Papai Noel. Ali é Natal todos os dias e além de lindas decorações natalinas, o parque conta com fábrica de presentes, chuva de neve, carrossel, presépio, renas de verdade e até um monotrilho que percorre grande parte da Aldeia. O ponto alto do passeio é a casa do Papai Noel, um chalé de madeira em estilo bávaro construído em 1940 e que hoje tem todos os seus ambientes caprichosamente decorados como se fosse, realmente, a casa do bom velhinho. Conta a história que Oscar Knorr, proprietário do terreno, construiu esta casa para sua esposa que tinha problemas de locomoção, para que, sem sair de casa, tivesse a vista mais bela da cidade: o vale do Quilombo. Para chegar ao Parque recomendo utilizar carro ou taxi, pois apesar de ser próximo ao centro, a rua de acesso é bem íngreme (uma “lomba grande”, como dizem os habitantes de Gramado).

Os outros pontos de interesse de Gramado estão localizados nas duas principais avenidas que cortam a cidade e se cruzam bem no centro, onde fica uma enorme jardineira de hortênsias que serve também de rotatória para os carros. A avenida Borges de Medeiros tem início no Pórtico (entrada via Taquara) e em seguida, à sua esquerda o Lago Joaquina Rita Bier, mais a frente a Praça das Bandeiras; continuando na avenida à sua esquerda a Praça Major Nicoletti, onde está localizada a Igreja Matriz de São Pedro e o Palácio dos Festivais; quase que em frente à praça está a Rua Coberta e, por fim, um pouco mais à frente e à esquerda está a galeria Largo da Borges. O percurso da Avenida das Hortênsias é um pouco mais extenso e também tem inicio no pórtico (entrada via Nova Petrópolis). Após a enorme jardineira de hortênsias e à esquerda está localizada a charmosa Prefeitura da cidade; caminhando mais um pouco já pode se avistar o Vale do Quilombo e seu belvedere à sua direita; mais à frente e à direita estará o Mundo Encantado, um local com miniaturas que conta a história da colonização da cidade. Por fim, até a divisa com Canela, tema do meu próximo post, teremos uma série de museus: do Perfume, do Automóvel, do Chocolate, de Cera e Medieval, além de lojas de artigos em couro, chocolates, sapatos, malhas e decoração.

Igreja Matriz São Pedro

Prefeitura de Gramado

E como esporte também é o tema deste blog, não poderia deixar de constar que em Gramado e arredores é possível praticar diversos esportes radicais como rafting, rapel, mountain bike, pêndulo e trekking. Três Coroas, uma cidade bem próxima à Gramado (cerca de 20km), abriga  um dos melhor lugares do país para a prática de rafting. O esporte é feito no Rio Paranhama e encontra uma boa estrutura tanto no Parque das Laranjeiras, como no Brasil Raft Park, o qual conta com 4 km a mais de descida a partir da cabeceira do rio. Ali, reservas são recomendadas.

Mais informações:

Brasil Raft Park – Três Coroas/RS

Estrada Geral de Linha Café, s/n

Telefone: (51) 3546-1066

Segunda a sábado das 8h/11h30 e 13h/18h

http://www.brasilraft.com.br

 

Parque das Laranjeiras – Três Coroas/RS

Estrada Geral Linha Café, 5000

Telefone: (51) 3546-5731

Todos os dias 8h/20h

 

Mini Mundo – Gramado/RS

Rua Horácio Cradoso, 291

Telefone: (54) 3286-4055

Todos os dias 10h/17h

http://www.minimundo.com.br

 

Aldeia do Papai Noel (Parque Knorr) – Gramado/RS

Rua BelaVista, 353

Telefone: (54) 3286-7332

Domingo a sexta 10h30/18h

Sabado 10h30/20h

No inverno todos os dias 10h30/20h

 

Lago Negro – Gramado/RS

Rua A. J. Renner, s/n, Planalto

Todos os dias 24h

Pedalinhos todos os dias 8h30/19h

Categorias: Destinos Nacionais, Esporte + Viagem, Viagem | Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 1 Comentário

Serra Gaúcha – Gramado/RS (Parte I)

Hoje começo uma série de posts sobre a Serra Gaúcha, destino que visitei e explorei no último mês de abril. Me dedicarei a falar sobre as cidades da região, dentre as quais destaco Gramado, Canela, Nova Petrópolis, Caxias do Sul, Bento Gonçalves, Garibaldi e Carlos Barbosa. A viagem pela Serra Gaúcha normalmente é feita de carro ou ônibus, pois o aeroporto mais próximo é em Porto Alegre, cerca de 120 km dali. Além disso, pode ser realizada em qualquer época, já que existem vários eventos e atrativos distribuídos entre os meses do ano.  Ali, as estações são bem marcadas: o inverno com fortes geadas, constante cerração e baixas temperaturas (inclusive abaixo de zero); na primavera, as hortênsias tomam conta dos jardins e canteiros e com temperaturas mais amenas; e, no verão, as parreiras estão carregadas de uvas e faz bastante calor.

Começarei com a cidade que serviu de base para a minha viagem: Gramado. Considerado o terceiro destino turístico mais visitado no Brasil, essa charmosa e aconchegante cidade localizada há 135 km de Porto Alegre, é marcada pela influência da cultura alemã, italiana e suíça, que pode ser facilmente percebida pela sua arquitetura de influência bávara, rica gastronomia e canteiros sempre coloridos e bem cuidados. Além disso, é o destino ideal para aqueles que gostam de baixas temperaturas e preferem não sair do Brasil. A cidade atrai muitos casais em lua de mel e famílias inteiras, já que conta com atrações para todas as idades, o que deixa os hotéis com ocupação máxima praticamente todo o ano.

Palácio dos Festivais

Anualmente no mês de agosto, Gramado sedia o principal festival de cinema do país e que, desde 1973, premia filmes brasileiros e latino-americanos com o famoso e curioso troféu kikito, o “Oscar” brasileiro. O grandioso evento acontece no Palácio dos Festivais, localizado no centro da cidade e que, no resto do ano, funciona como cinema, com uma sessão diária. Ano após ano, outro evento local está ganhando bastante notoriedade e cada vez mais tem atraído turistas à Gramado: o Natal Luz. Ele deixa a cidade totalmente decorada com motivos natalinos e vira palco do Nativitaten, espetáculo que acontece às margens do Lago Joaquina Rita Bier e que conta através de luzes, dança e corais a origem e a história do Natal. A comemoração do natal em Gramado dura aproximadamente 1 mês e vai da metade de dezembro à metade de janeiro. Por fim, não podemos nos esquecer de outro evento de destaque que é a ChocoFest, realizada na época da Páscoa e que tem como protagonista o chocolate.

Praça das Bandeiras e a Estátuta do Kikito, o “Oscar” brasileiro

Como já mencionei anteriormente, Gramado possui atrações para todas as idades e algumas delas estão localizadas próximas ao centro e outras mais afastadas. Se optar por hotéis mais centrais, será possível percorrer as principais avenidas onde está o comércio e a maioria dos restaurantes (Av. das Hortênsias e Av. Borges de Medeiros) a pé. Caso contrário, será necessário utilizar  carro, ônibus ou táxi. O nosso hotel, Laghetto Premium, estava localizado ao lado do Lago Joaquina Rita Bier (palco do Nativitaten), menos de 1 km do centro. Achei uma boa opção, pois além do hotel ser novo e ter uma boa-estrutura (e um ótimo café da manhã), conseguíamos ir e voltar do centro caminhando, mas sem estar no meio da agitação e barulho durante a noite. Outro hotel que indico é o Serra Azul, inagurado há mais de 20 anos, mas que passou por uma grande reforma no ano passado e tem sua localização como seu maior diferencial, pois está bem no centro, no cruzamento das avenidas mais importantes da cidade.

Avenida Borges de Medeiros, uma das principais avenidas e que corta o centro de Gramado

Uma das coisas que mais me marcou em minha estadia em Gramado foi a sua rica gastronomia. Realmente superou minhas expectativas, tanto na questão do sabor, como no serviço e na infra-estrutura e decoração dos restaurantes. Mas já adianto que a comida não é barata por lá. Em média, por pessoa, você gasta R$50,00 no jantar (sem vinho).  Pude experimentar de tudo um pouco e indicarei aqui para vocês os meus prediletos e que, com certeza, podem ser comparados e equiparados à restaurantes de outros lugares do Brasil e do mundo.

Café Colonial no Bela Vista


Logo no primeiro dia me rendi à mesa farta e generosa de Gramado e fui conferir o famoso Café Colonial no Bela Vista, o mais antigo do Brasil (desde 1972). Por um preço único de R$55,00 por pessoa você desfruta à vontade de salgados, doces, tortas, sanduíches, grelhados, embutidos, chá, café, chocolate quente, vinho e suco de uva da casa, além de um buffet com mais 15 tipos diferentes de sobremesa.Uma ótima opção para massas é a Cantina Pastasciutta, uma verdadeira cantina italiana com uma decoração típica e bem acolhedora. Para os fãs da comida portuguesa recomendo o restaurante Portugalia, onde você encontra várias opções de Bacalhau (eu comi o Bacalhau com nata, vem gratinado em cima, uma delícia!) e, com certeza, é o único lugar  onde um chofer te busca no hotel de limousine e de graça, um luxo! Inclusive, o translado é um serviço que a maioria dos restaurantes de Gramado oferece aos clientes e de forma gratuita, tanto do hotel para o restaurante, quanto do restaurante para o hotel.

Rua Coberta

Playgorund da pizzaria Porto dos Piratas

Continuando nosso roteiro grastrônomico, posso afirmar com toda a certeza, que a melhor pizzaria da Serra Gaúcha é a Porto dos Piratas! Além da comida, do atendimento e do serviço (inclusive o de traslado) serem impecáveis, o ambiente é o grande diferencial. Lá tudo é temático, desde às roupas dos garços ao playground e até o banheiro. Principalmente se você estiver com crianças, vale muito a pena conferir esta pizzaria, parece realmente que você está na Disney visitando algum brinquedo do Piratas do Caribe, é incrível! Outro lugar bacana de conferir é o Bistrot, localizado na Rua Coberta, um trecho fechado para o trânsito da rua Madre Verônica (em frente ao Palácio dos Festivais) e que concentra movimento de lojas, cafés e bistrôs sob um telhado de vidro. Ali, é possível experiementar caldos no pão, bem como lanches e crepes enquanto aprecia o movimento da Rua Coberta sob o calor de aquecedores e mantas. Bem próximo dali, ao lado da Igreja São Pedro, está o Divino, um restaurante para quem curte uma comida e um ambiente mais requintado tanto no almoço quanto no jantar.

Restaurante Divino e relógio de rua com termômetro típico de Gramado

Por fim e como não poderia deixar de ser, encerramos com o melhor pelo menos pra mim (obrigada Suiça!): o fondue. Deixamos o nosso último dia para apreciarmos um dos ou o melhor fondue de Gramado no restaurante Bouquet Garni. O restaurante é super aconchegante, com decoração provençal, todo envidraçado e com uma linda vista para o Lago Joaquina Rita Bier. Inclusive é o lugar mais requisitado e, consequentemente, o mais caro na época no Nativitaten, já que dali é possível experimentar uma ótima comida e assistir ao espetáculo com a melhor e mais exclusiva vista da cidade. As reservas para a ocasião já são feitas com 6 meses de antecedência e uma mesa pode custar até R$2.000,00. A sequência do fondue ali custa R$88,00 por pessoa e inclui o de queijo, de carne e de chocolate. No de queijo, que é  cremoso e muito bem temperado, é servido pão e batatinhas cozidas para acompanhar. Um destaque para o de carne que é feito de uma forma que eu nunca tinha experimentado: na pedra. Ela funciona como uma chapa onde você coloca sal, depois a carne (vermelha ou de frango) e quando estiver no ponto desejado você tira e mergulha em mais de 10 tipos de molhos preparados pela casa. Quanto ao de chocolate não preciso nem comentar, é fantástico!

Foundue de carne na pedra no restaurante Bouquet Garni

Além dos restaurantes, a cidade está cheia de cafés, dos quais destaco o Clericot, e de fábricas e lojas de chocolate, onde é possível experimentar os deliciosos e famosos chocolates quentes, como o da loja Caracol na Rua Coberta. Para aqueles que não são muito fãs de doce experiemente, mas acrescente um pouco de chantilly para amenizar. Já os que curtem chocolate “na veia”, como eu, apreciem sem moderação!!!

 

Mais informações:

 

Porto dos Piratas Pizzeria

Rua Coronel João Correa, 432 – Centro – Gramado – RS

http://www.portodospiratasgramado.com.br

Telefone: +55  (54) 32951600

 

Cantina Pastasciutta

Avenida Borges de Medeiros, 2083

http://www.pastaciutta.com.br

Telefone: + 55 (54) 3286-2131 ou 3286-5600

 

Bistrot

Rua Coberta

Telefone: + 55 (54) 3286-6900

 

Café Clericot

Praça do Moinho – Loja 10

Telefone: + 55 (54) 3295-1003

 

Café Colonial Bela Vista 1

Avenida das Hortênsias, 3500

Telefone:+ 55  (54) 3286-2097

Café Colonial Bela Vista 2

Avenida das Hortênsias, 4665

Telefone: +55 (54) 3286-1608

http://www.belavista.tur.br

 

Bouquet Garni  – Fondue na Pedra

Rua Leopoldo Rosenfeld, 986

Telefone: +55  (54) 3295-1666

http://www.bouquetgarnigramado.com.br

 

Portugalia

Avenida Borges de Medeiros, 3075

Telefone: + 55 (54) 3286-9860

http://www.portugaliarestaurante.com.br

Categorias: Destinos Nacionais, Viagem | Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Serra Gaúcha – Rio Grande do Sul

Na última semana estive na Serra Gaúcha-RS,  um pedacinho da Europa aqui no Brasil! Um ótimo local para ecoturismo, bem como para a prática de trekking e rafting. Fiquei encantada com a região e me dedicarei a falar sobre ela em meus próximos posts. Como introdução seguem abaixo dois vídeos sobre os destaques deste incrível destino nacional:

 

 

Categorias: Destinos Nacionais, Viagem | Deixe um comentário

Blog no WordPress.com.