Ushuaia – Cerro Castor – Dia 5

Ushuaia 001

Havia programado tantas coisas bacanas para Ushuaia que fica dificil dizer que este era o dia mais esperado. Mas estava muito curiosa para saber como seria meu desempenho em esportes de neve, pois nunca havia praticado antes. Sempre tive vontade experimentar e, antes de ir, pesquisei um pouco sobre qual a seria o melhor esporte para o meu debut: esqui (ski) ou snowboard. Na maioria dos relatos e opinioes, deveria escolher o esqui ( ski ), por ser considerado um pouco mais facil do que o snowboard. Ao contrario do snow, no esqui voce cai menos e as (muitas) quedas sao, normalmente, para os lados e menos lesivas, pois a bota se solta das pranchas exatamente para evitar torcoes. No caso do snowboard, por ser uma prancha unica e os dois pes ficarem presas nela, as quedas sao mais fortes e mais violentas, pois voce cai para frente ou para tras e a chance de se machucar eh bem maior. Outro detalhe que pesou na minha escolha foi que sempre fui melhor nos patins do que o skate ou surf . Na maioria dos casos que vi aqui em Ushuaia, a grande diferenca de um para o outro era de que, normalmente, os iniciantes, criancas ou adultos, comecam praticando esqui. Mas quem gosta de algo mais “free style” ou radical migra para o snowboard. Cheguei ate a ouvir que o esqui eh mais elitista e o snow mais “maloqueiro”. Isto porque no esqui voce nao precisa tocar a neve com frequencia e se apoia nos bastoes, enquanto que no snow nao tem frescura, voce tem que sentar na neve quase toda hora e tem mais dificuldade para se deslocar no plano mas, em contrapartida, da mais liberdade de manobras ao praticante. E independentemente da sua opcao, acredite, ambos sao extremamente prazerosos e viciantes.

Cerro Castor eh o resort de esqui mais ao sul do planeta e por esta razao e outros fatores como qualidade da neve, orientacao da montanha, entorno geografico e clima, permite uma temporada mais extensa e torna este centro de esqui um lugar especial. Alem disso, muitas de suas pistas estao homologadas pela Federecao Internacional de Esqui e foi eleito por varias equipes de competicoes europeias como local de treinos. A estacao conta com 600 hectares esquiaveis, 25 pistas com diferentes niveis de dificuldade, varios restaurants, 10 meios de elevacao (dentre telefericos “cadeirinha”, de superficie e “magic carpet”) de ultima geracao, uma area para principiantes e seu “snowpark” eh considerado um dos mais modernos da Argentina. Cerro Castor sera sede do Interski 2015, o Congresso Internacional de Esqui. Sera a primeira vez na historia que um Interski sera realiazado no hemisferio sul! Pelo video abaixo da para sentir um pouco do clima deste lugar que, apesar do frio, transpira esporte!!!

Um dos pontos negativos sao os 26 km de distancia do centro de Ushuaia. Alem disso, achei bastante burocratico e demorado todo o “processo” para quem for passer apenas o dia em Cerro Castor, que foi o meu caso. Cheguei na estacao por volta das 10 da manha, horario de abertura. Ja havia comprado aqui no Brasil e estava com vouchers para o transfer, entrada, meio de elevacao e aluguel da roupa neve e equipamento completo. Assim que cheguei, me dirigi a bilheteria, mas como ja estava com os vouchers, teria que ir diretamente para uma outra fila, dentro do predio. Ali peguei meu ticket e mapa da estacao de esqui. Como nunca havia praticado nenhum esporte de neve antes tinha interesse em aulas particulares. Me dirigi ao balcao de informacoes para saber como, onde e quanto custariam estas aulas. Ela me disse com uma cara bem desanimadora de que eles estavam quase sem horarios e que teria que perguntar na escola se ainda teria horarios disponiveis. Quando mencionei que gostaria de aulas particulares, o rosto da atendente mudou e me informou que ainda tinham alguns horarios a tarde, mas que deveria ir rapido, pois restavam poucos lugares. Dali, sai correndo ate a escolar que fica em uma outra parte do complexo, atravessando um ponte sobre um rio congelado. Alias, esqueci de mencionar que nevava bastante neste dia. Chegando a escolar, aguardei em uma fila por mais ou menos 30 minutos, ate ser atendida por uma moca simpatica que me disse que so haveria aulas as 14:00 horas sob um custo de 780 pesos. Apesar de achar um pouco caro, aceitei, afinal nao me valeria nada subir ate la, afinal era a minha chance de experimentar e aprender um pouco mais sobre um esporte que, infelizmente, nao posso praticar aqui no Brasil. Uma dica importante eh reservar as aulas com atecendencia para evitar este tipo de problema. Se soubesse que poderia reservar, eria reservado 2 aulas para o mesmo dia. De la, atravessei a ponte novamente e segui rumo ao predio principal, onde alugaria os equipamentos. No voucher estava escrito “equipamento completo”, mas isso significa apenas botas, esquis, bastoes e capacete, sendo o ultimo opcional. Importante saber que os oculos nao estao inclusos. Ja havia pergunto para o meu guia antes e comprei em uma das lojas da Avenida San Martin e nao sao tao caros. E possivel encontrar oculos (que mais parecem mascaras) por cerca de 150 pesos. Se for principiante e o tempo estiver ensolarado e sem vento, nao ha necessidade. No meu caso, nevava e ventava muito e nao me arrependo nem um instante de ter comprado. Caso queira comprar na hora tambem eh possivel, pois existem duas lojas POPPER que vendem todo tipo de equipamento para neve, snowboard e esqui. Pelo que me disseram a loja, que existe tambem no centro de Ushuaia, eh tambem do dono do Cerro Castor.

Aluguel de equipamentos

Aluguel de equipamentos

Para alugar o esquipamento mais uma hora de fila, alem de ouvir muito portugues. Fiquei impressionada com a quantidade de brasileiros por aqui! O processo funciona assim: voce preenche um papel com seus dados, passa primeiro pela botas, onde existem varios rapazes que te ajudam a encontrar uma bota do seu tamanho. Voce senta em um banco e ele coloca nos seus pes. A bota de esqui parece muito com botas de patins in-line, mas eh mais pesada e te projeta para frente, o que te faz andar esquisito quando esta sem as pranchas acopladas a elas. Depois das botas, voce pega seus esquis, depois os bastoes e, por ultimo, o capacete. Como estava com mochila, tive que alugar um locker (armario) por 30 pesos. Depois de tudo guardado, coloquei todo o equipamento, menos os esquis, e me dirigi ao teleferico para subir ate a area dos principiantes, onde teria as minhas aulas. Como nao tenho pratica fui aconselhada a nao subir com os esquis nos pes e entreguei ao funcionario que os colocou em uma cadeira a parte. A subida dura cerca de 5/10 minutos (na minha contagem mental) e a paisagem eh incrivel. Era um misto de alegria, ansiedade e medo do que poderia acontecer. Mas tinha que encarar, afinal, estava ali toda paramentada para isso. O maximo que poderia acontecer era um grande trauma e o desejo de nunca mais enfiar meus pes em uma bota com esquis. Mas mesmo depois de um tombo homerico ao sair do teleferico, nao me tirou a enorme satisfacao de esquiar na neve fofa. Alias, considero o hematoma enorme no meu quadril o carimbo de entrada para o mundo dos esportes de neve! Apos me recuperar da vergonha e da dor daquele tombo, fiquei anestesiada pela sensacao de estar ali, com todas aquelas pessoas com roupas coloridas, passando com seus esquis e snowboards pra la e pra ca. Mesmo sem poder ver o sorriso das pessoas, pois estavam cobertas dos pes a cabeca, apenas com os narizes a mostra, dava para ver e sentir que estavam se divertindo. Fiquei por um momento paralisada e sentindo aquela vibracao gostosa, da mesma forma de quando entro em um estadio de futebol. O gramado verde foi susbtituido por neve muito branca e, neste momento, senti falta de estar com alguem para dividir este momento. Olhei para o relogio e ja passava do meio-dia. Voltei a realidade e percebi que todo o processo havia demorado mais que duas horas e isto tirou um pouco do prazer experimentado havia poucos segundos.  Como minha aula comecava as duas horas resolvi almocar e enfrentei  mais um momento burocratico: tira esqui, guarda esqui, guarda bastao, entra no restaurante, tira luva, tira gorro, tira oculos, tira capacete, pega fila, pega bandeja, pega talher, pega comida, pega bebida, estou com calor, poe bandeja no balcao, tira casaco, tira cachecol, pega bandeja, pega fila, deixa bandeja no balcao, pega dinheiro, guarda dinheiro, pega bandeja, procura lugar, procura lugar, procura lugar, coloca bandeja na mesa, senta, almoca, levanta, coloca cachecol, coloca casaco, coloca luva, coloca gorro, coloca capacete, coloca oculos. Agora imaginem a minha preguica quando cheguei na porta do restaurante e, ao sentir o frio que estava la fora, me deu vontade de fazer xixi…

ski

Como ainda faltava quase 1 hora para a minha aula, resolvi experimentar  e descer algumas rampinhas na area para principiantes. Confesso que as criancas foram a minha principal inspiracao. Quando voce ve aqueles pequenos de 5 anos descendo as rampas, voce pensa: “eu tambem posso”. Vendo eles descendo e subindo parece tao simples, mas nao eh. So para se deslocar de uma parte a outra leva um tempao, mas minha vontade de descer era tanta que cheguei rapidinho nas esteiras que te levam ate o alto de uma pequena pista. Levei um tombo logo de cara, pois nao sabia que era preciso projetar seu corpo para frente, como se estivesse forcando a canela na lingua da bota. E aprendi com esta queda um dos primeiros e principais fundamentos do esqui. Fiquei espiando outros alunos e, apos aprender como frear, resolvi descer a primeira rampa e foi mais facil do imaginei. Se for principiante, como eu, recomendo muito as aulas particulares com instrutores. Elas sao importantes para aprender a esquiar sem vicios. Mais ou menos como aprender a dirigir. Entendi que o esqui exige muito dos pes, dos dedos, do tornozelo e pernas. Aprendi que a parte do corpo acima da cintura tem que ficar relaxada (o que foi muito dificil para mim) e que os bastoes devem permanecer sempre com as pontas para baixo para nao machucar ninguem. Mas o principal de tudo eh a consciencia corporal. No esqui se usa partes do corpo, principalmente dos pes, que nao estamos acostumados a usar. E quando voce passa a ter consciencia de que parte deve ser valorizada, tudo fica mais facil, Mas como todo o esporte, treinar eh o fundamental. Em 1 hora e meia de aula consegui descer minha primeira pista “oficial”. Mesmo que seja uma pista nivel iniciante,  nunca imaginei que conseguiria alcancar este resultado em apenas 1 aula. Isso deixou um gostinho de quero mais e, apesar de todas as quedas, roxos e afins, a minha primeira experiencia nos esportes de neve foi maravilhosa e inesquecivel!

Anúncios
Categorias: América do Sul, Esporte, Esporte + Viagem, Viagem | Tags: , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Navegação de Posts

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: