Londres – Dia 3

fotobike

O dia de ontem foi marcado por uma longa caminhada e o de hoje por kilometros de pedalada. Sim, fazendo jus ao nome do blog e lembrando que sempre existe esporte na minha mochila, encontrei uma ótima forma de se deslocar por Londres: de bicicleta. Você se exercita, se diverte, economiza tempo e também dinheiro, afinal o aluguel da bike é mais barato do que uma passagem de metro (acredite, apenas 2 Libras por 24 horas!). O passeio de bike não estava programado e o roteiro do dia era ir ao Portobello Road de metro direto para Notting Hill Gate. Mas graças a um problema na linha do trem em South Kensigton (onde faria a baldiação) resolvi ir a pé e me deparei com as bicicletas durante o caminho.

Museu de História Natural

Museu de História Natural

Royal Albert Hall

Royal Albert Hall

Antes de falar do passeio de bike, uma dica para quem curte museus e música. Saindo da estação de metro de South Kensigton existe uma região cheia de museus bem interessantes para se visitar em Londres. Pela Exibhition Road é possível ter acesso a todos eles, dentre os quais destaco o Victoria and Albert Museum (o melhor dos três museus fundados durante a Great Exhibition de 1851), Museu de História Natural (instalado em prédio neogótico maravilhoso) e o Museu da Ciência (favorite das crianças, pois retrata as história das invenções desde a primeira locomotive a vapor). Destaque para para o Museu de História Natural, que recebe visitantes gratis diariamente das 10:00 às 17:50. Mas, claro, a fila é bem grande. Para os fãs de música, atrás do Sciene Museum fica o Royal College of Music e, próximo dali, o Royal College of Organists, além do Royal College of Art. Todas estas faculdades ficam ao redor do Royal Albert Hall, um prédio arredondado, suntuoso, que  costuma  receber shows famosos, como o da cantora britanica Adele. O seu dvd foi gravado ali. É possível fazer tours pelo seu interior a partir de 11.50 libras por adulto, É aconselhável fazer reservas prévias para os tours pelo site www.royalalberthall.com .

The Board Walk em Kensigton Gardens (Hyde Park)

The Board Walk em Kensigton Gardens (Hyde Park)

Do lado oposto ao Royal Albert Hall está o Albert Memorial, dentro do Hyde Park. Olhando aquele parque lindo, com árvores começando a florescer, achei melhor ir caminhando rumo a Notting Hill Gate, até mesmo para cortar caminho pela “The Broad Walk. Logo na entrada, vimos algumas pessoas alugando algumas bicicletas e fomos nos informar. O processo é simples e não é preciso prévio cadastro. Basta selecionar a quantidade de bicicletas, o period, inserir  cartao de credito e aceitar os termos e condições. Pronto! Um bilhete é emitido com uma senha, você a digita na estação, aguarda o sinal verde e pega sua bicicleta. A sensação de satisfação e liberdade foi imensa. Parecia uma criança e em poucos minutos já estava do outro lado do parque e como vi que seria dificil andar pelo bairro com ela, principalmente pela quantidade de pessoas passando, resolvi deixa-la emu ma outra estação e seguir a pé. Mas a sensação de “quero mais” é inevitável.

A caminho de Portobello Road Market

A caminho de Portobello Road Market

2013-04-27 09.32.08Segui rumo a Notting Hill Gate e entramos em uma rua chamada Pembridge Road para ter acesso a Portobello Road e seu famoso Mercado de rua.  A rua de comércio alternativo e é uma prévia do que irá ver em Portobello Market. Se estiver com fome quando estiver passando por este ponto, recomendo experimentar uma pizza no Arancina. O número deste pequeno e simpatico restaurante é 19, mas fica mais fácil de lembrar se disser que existe um carro laranja em sua vitrine, com pizzas saindo pelas janelas. Estranho? Mas aposto que não vai esquecer. Notting Hill é uma região basicamente residencial onde diversas etnias e classes sociais convivem em harmonia. Mas o bairro ficou realmente famoso com o filme estrelado por Julia Roberts e Hugh Grant. Ainda existem algunas resquícios do filme pelo bairro, mas confesso ter ficado frustada ao procurar a livraria e no lugar encontrar uma loja de sapatos. Atualmente, o bairro é visitado todos os dias pelas lojas, principalmente de antiguidades na Portobello Road. Mas o dia mais agitado e que vale visitar é no sábado.  Centenas de pessoas visitam o Portobello Road Market, o qual é dividido em três: antiguidades, comidas/verduras/frutas e um que mistura artesanato, bugigangas e roupas.

Portobello Market em Notting Hill

Portobello Market em Notting Hill

Livraria em Portobello Road retratada no filme "Um lugar chamado Notting Hill"

Livraria em Portobello Road retratada no filme “Um lugar chamado Notting Hill”

Almoçamos  uma lanche com linguiça apimentada e cebolas (divino!) em uma das barracas por ali e pegamos um ônibus rumo ao Hyde Park para retomarmos o passeio de bike. Assim que avistamos uma estação de bicicletas (existem varias espalhadas pela cidade), descemos. O papel com a senha de retirada expira em 10 minutos e basta inserir o cartão de credito que comprou a anterior e uma nova senha é impressa. Como disse antes, são 2 Libras por 24 horas. Basta repetir o processo anterior e voi lá…lá estamos nós pedalando novamente. Nosso roteiro de bike começou pelo Hyde Park (próximo a serpentine) e terminou nos arredores de Strand, a beira do Tamisa. Cruzamos o Hyde Park, passando pelo Green Park, Buckingham Palace,  The Mall,  St. James Park, Abadia de Westminster, Parlamento, Big Ben, atravessando a Westminster Bridge, London Eye, Waterloo Bridge, até chegar ao Cleopatra’s Needle. No googlemaps, a distância do percurso é de aproximadamente 7,5 km. Mas que pode ser feita por qualquer pessoa que saiba andar de bicicleta e queira conhecer Londres de uma forma diferente, divertida e saudável. E se mesmo assim não estiver convencido, as imagens do percurso falam por si só, veja:

Hyde Park

Hyde Park

The Serpentine - Hyde Park

The Serpentine – Hyde Park

Jardins do Buckingham Palace

Jardins do Buckingham Palace

St. James Park

St. James Park

Parlamento e Westminster

Parlamento e Westminster

Vista da Waterloo Bridge

Vista da Waterloo Bridge

Como terminamos o passeio por volta das 16:30, optamos por um chá da tarde no The Lanesborough at Hotel St. Regis, considerado por muitos o melhor chá da tarde (ou das cinco) em Londres. Vencedor do The Tea Council Award of Excellence (uma espécie de “Oscar” dos chás) por vários anos, inclusive em 2012, o chá é maravilhoso e vem acompanhado de deliciosos sanduíches, geléias, cremes e docinhos do premiado chef de patisserie Tal Hausen. O chá fica por conta do famoso sommelier Karl Kessab. Você leu certo, existe sommelier de chás! O preço por pessoa é a partir de 38 libras (sem champagne), podendo variar conforme a opção de champagne escolhido. Das muitas opções, escolhi o chá Darjeeling, conhecido como o “champagne”dos chás. Dispensei o leite para sentir mais o sabor. É gostoso, mas talvez por não ser especialista achei apenas ok. Não sei se o chá tem efeito calmante ou foi o passeio de bike, mas ao fim do chá das cinco eu estava desmaiando de sono e tive que ir correndo para o hotel de onde não sai mais.

Anúncios
Categorias: Europa, Viagem | Tags: , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Navegação de Posts

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: