Turquia Dia 7 | Çanakkale/Istambul

Ontem nossa viagem terminou em Çanakkale, uma cidade muito importante para a Turquia, pois fica no ponto mais reduzido do Estreito de Dardanelos, o qual pudemos avistar ontem em parte alta da antiga cidade de Tróia e que foi palco de diversos acontecimentos relevantes para a história da humanidade. Neste Estreito, em 450 a.C., o rei Xerxes da Pérsia construiu uma ponte feita de barcos para desembarcar suas tropas na Trácia e nessas águas, por volta de 400 a.C., ocorreram as batalhas  finais da Guerra de Peloponeso. Da cidade também é possível avistar duas fortalezas: Kilitbahir, do lado Europeu  e Çimenlik, do lado asiático junto ao porto de Çanakkale. Ambas foram construídas por Mehmet II, o Consquistador, nos preparativos para tomar Constantinopla em 1453. Mas o evento que mais marcou o Estreito de Dardanelos foi Guerra de Galípoli. Esta disputa ficou marcada como uma das mais sangrentas da primeira Guerra Mundial, a qual ceifou a vida de soldados turcos e aliados (Austrália, Grã-Bretanha, França, Índia e Nova Zelândia). De todos os países que lutaram em Galípoli, os australianos foram o que obtiveram maior prejuízo, pois perderam praticamente uma geração nesta Guerra. Por esta razão, em 1973, foi criado nas proximidades de Çanakkale o Parque Nacional Histórico de Galípoli. Todos os anos são celebradas missas e homenagens nos cemitérios e memoriais criados na região. Neste ano de 2012 , cerca de 40.000 australianos vieram, no dia 24 de abril, especialmente para homenagear seus soldados australianos que aqui perderam suas vidas.

Estreito de Dardanelos: de um lado Ásia, do outro Europa!

Calçadão de Çanakkale

Çanakkale é uma cidade portuária e, além de descansar, a grande vantagem de fazer um “pitstop” aqui, antes de chegar em Istambul, é conhecer uma cidade grande e tipicamente turca, diferente das últimas que visitamos, mais turísticas. Çanakkale significa “castelo de cerâmica” e foi considerada o centro e produção de caulim de alta qualidade para a indústria de cerâmica. Atualmente, esse tipo de arigila é importado, mas a louça vitrificada de Çanakkale ainda é um item importante nas exportações turcas. Quase todos os pontos de interesse estão localizados no centro, bem como o hotel que ficamos, o Akol. As acomodações não são muito boas, mas a comida e a localização são excelentes. Ele está à beira-mar, em uma rua muito agradável de caminhar, com diversas  opções de bares e restaurantes. A alguns passos do nosso hotel está exposto um enorme “Cavalo de Tróia” que, como havia mencionado no post anterior, foi o mesmo utilizado no filme americano “Tróia”. Vale a pena passear pelo “calçadão” em direção ao centro, pois caminhando você encontra uma pequena marina, alguns mosaicos no chão com o símbolo da cidade, lojas de comércio diversificado, os famosos restaurantes com seus kebabs que giram e uma torre com um relógio que mais parece um farol, que fica ainda mais bonito à noite quando está iluminado. A alguns passos dali está também a estação de ferryboat. O ferry liga Çanakkale, que está do lado  asiático, a Kilitbahir e Ecebat, no lado europeu e foi o que fizemos no dia seguinte bem cedo, quando partimos rumo a Istambul.

Cavalo de Tróia no centro de Çanakkale, o mesmo utilizado no filme americano.

Minaretes da Mesquita Azul

Depois de quase 4 horas de viagem chegamos à Istambul e já pude perceber o contraste desta cidade com as outras cidades que visitamos até agora. Além do enorme trânsito, que deixa qualquer marginal Pinheiros ou Tietê no chinelo, finalmente chegamos ao nosso hotel, situado no bairro de Sulthanamet e onde passaríamos apenas uma noite antes de embarcarmos para Bordrum no dia seguinte. O nome do hotel é President e pertence à rede Best Western. Fui aconselhada a ficar neste bairro, que é o mais antigo e o mais histórico de Istambul.  Além de estar muito próximo dos melhores monumentos, igrejas, mesquitas e hamams (banhos turcos) da cidade e a alguns passos do Grand Bazar. Mas tenho que confessar que a primeira impressão que tive não foi das melhores. Além  do trânsito intenso e a garoa que caia naquele momento, a sensação que tive foi estar me hospedando em um hotel na 25 de março, na Ladeira Porto Geral para ser mais precisa. Quem já foi sabe do que estou falando. A rua estava cheia de pessoas, turistas, moradores e comerciantes carregando mercadorias e outros vendendo objetos em lojas, barraquinhas e calçadas. Naquele momento tive medo de me decepcionar com Istambul e já estava me culpando por ter criado muitas expectativas sobre o lugar. Mas bastou sair para uma caminhada e perceber que tudo aquilo não passou de uma primeira impressão (ainda bem!).

Mesquita Azul e sua grandiosidade!

Hagia Sophia ou Santa Sofia iluminada

Eu acreditava que naquele dia não conseguiria conhecer nada em Istambul, mas estava enganada. Quando saimos do hotel já era noite, mas pude começar a perceber os encantos de Sulthanamet. Não que a desorganização e a bagunça tivesse sido desfeita, mas tudo que me incomodava a principio, deixou de ser um defeito e se tornou uma característica interessante e até um diferencial (positivo) de Istambul em relação as outras cidades turcas. É como se todos os povos e civilizações que habitaram aquele lugar tivessem deixado seu legado e todos ele estivessem concentrados em apenas uma rua. Nosso hotel ficava em uma ladeira (Tyatro caddesi) há dois quarteirões da rua principal de Sulthanamet, a Divanyolu Caddesi, e por onde também passa o bonde ou metro superficie, ótima opção de transporte e o qual utilizamos muitas outras vezes durante nossa estadia na capital turca. Caminhamos pela Divanyolu Caddesi rumo a praça de Sulthanamet, e não demorou 10 minutos para que já pudesse avistar alguns dos minaretes  cercados por gaivotas e a enorme cúpula da Mesquita Azul. Quando me deparei com a sua grandiosidade percebi que toda aquela impressão incial era apenas um preconceito e até me senti culpada por subestimar Istambul. Naquele momento estava começando umas das 5 orações diárias  dos mulçumanos. Coloquei meu lenço, tirei os sapatos e enquanto os muçulmanos faziam o seu ritual de oração, fiquei ali sentada no carpete admirando a grandiosidade e os lindos azulejos azuis que dão nome à Mesquita. De lá, atravessamos um jardim e já nos deparamos com a Hagia Sophia ou Santa Sofia para os brasileiros. Ela estava toda iluminada e ali pude compreender a grandiosidade e a magnitude da antiga capital romana do Oriente! De lá partimos para um restaurante muito bem recomendado e que foi vencedor do “Travelers Choice 2012” no site TripAdvisor.  O nome é Amedros Cafe & Restaurant e ali pudemos provar um dos pratos tradicionais da Turquia e originário da Capadócia: o Testi Kebab! São cubos de carne de cordeiro , com pimentões e um molho delicoso assado dentro de uma moringa de barro. Além de saboroso, o interessante é conferir todo o ritual para abrir a moringa. Toda vez que uma é aberta no restaurante é uma festa! O preço do prato é 72 liras turcas e serve duas pessoas. Os garçons dos restaurante são super simpáticos e atenciosos e não deixe de pedir o mezze como entrada, é divino!

Essas poucas horas que passamos em Istambul foram suficientes para que eu pudesse ter uma deliciosa introdução do que ainda estaria por vir em nossa última semana dos 18 dias aqui na Turquia. A vontade era de ficar e já experimentar um hamam (banho-turco), mas antes temos que conhecer Bodrum. Sua fama de Sain-Tropez turca não me sai da cabeça e tenhos minhas dúvidas se conseguirá me surpreender e me emocionar mais do que Pamukkale e  seus castelos de algodão. Amanhã mato a curiosidade e conto tudo aqui! Te vejo no post sobre Bodrum!

Anúncios
Categorias: Turquia, Viagem | 1 Comentário

Navegação de Posts

Uma opinião sobre “Turquia Dia 7 | Çanakkale/Istambul

  1. Silvia Commisso

    Oi Chris. Qdo vc começou a escrever sobre Istambul, senti um friozinho na barriga, pois te falei tão bem desta cidade, e pensei ter criado tanta expectativa em vc a ponto de decepcioná-la. Mas ainda bem que foi só a primeira impressão.Como vc bem sabe há muito o que se ver, o que comprar, muitas coisas gostosas para comer, enfim..há de tudo nesta cidade, que eu considero especial, não só por sua beleza, sua história, mas tb pelo seu clima festivo, pela hospitalidade e alegria dos turcos.
    Vc terá muito o que escrever nestes próximos dias !!!Bjs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: