Turquia Dia 4 | Pamukkale/Hierápolis/Afrodisias/Kusadasi

Ontem fizemos uma viagem longa da Capadócia a Pamukkale, passando por Konya, a capital selejúcida, o primeiro império turco da Anatólia. Depois de praticamente 12 horas de estrada, chegamos ao hotel super cansados. Além dos castelos de algodão, Pamukkale é uma cidade famosa por suas águas termais e por este motivo atrai turistas de toda parte do mundo. A grande maioria dos hotéis possui piscinas termais, spas com massagens ou banho turco, jacuzzis e piscinas cobertas ou não. Ficamos no hotel Lycus River, anunciado como 5 estrelas mas, na minha opinião, não passa de três. A infra-estrutura de lazer é muito boa, mas o atendimento, os quartos e as refeições deixam muito a desejar. Um outro brasileiro que está viajando concosco ficou no Richmond, também em Pamukkale. Pelo que conversamos, os quartos do Richmond são bem melhores que os do Lycus River, bem como a infra-estrutura, mas também reclamou muito do atendimento grosseiro e da qualidade da comida. Neste ponto Pamukkale me decepcionou um pouco e ainda tem muito o que desenvolver, já que a região atrai muitos turistas de todas as partes do mundo e que merecem um atendimento muito melhor do que vivenciei aqui. Como estava dizendo, chegamos muito cansados ao hotel e resolvemos fazer uma massagem para relaxar. O “cardápio” de massagens era imenso e de variados preços, mas acabamos escolhendo uma que se chamava Medical Massage e tinha duração de 60 minutos. Até hoje foi a melhor massagem que já fiz, porém o preço não era tão agradável. Mas ficamos renovados para o dia seguinte, um dos mais esperados de toda a viagem!

Teatro de Hierápolis

Piscina Antiga ou de Cleopatra

Saimos bem cedo do hotel e nos dirigimos à Hieráopolis, uma cidade Greco-Romana, fundada pelo Rei de Pérgamo (Eumenes II) e ficou muito famosa no período helenístico pela cura milagrosa de  suas águas termais.  Por atrair pessoas muito doentes, sua necrópole é imensa e chegou a ser o maior cemitério antigo da Anatólia, com mais de 1200 túmulos. Ali também se destacam os arcos de Domiciano, o Martírio de São Felipe, onde foi crucificado e apedrejado, além do Teatro mais bem conservado da antiguidade. É preciso caminhar um pouco para se chegar até ele, mas todo o esforço vale a pena! Ali também é possível visitar a Piscina Antiga ou Piscina de Cleopatra, uma vez que ela também já se banhou ali. Trata-se de uma suntuosa piscina aberta ao público, com tom esverdeado e cercada de árvores e flores, cheia de fragmentos de colunas de mármore no fundo. Para visitar não precisa pagar nada, apenas se quiser nadar. Custa 30 liras turcas e pode ficar o tempo que quiser. Ao lado da piscina pude experimentar a novidade do momento, o Dr. Fish. Trata-se de um aquário com cerca de 100 peixes Garra Rufa, originários da região turca de Kangal. A idéia é colocar os pés ou as mãos dentro deste aquário e deixar que os peixes se alimentem de sua pele morta. Parece estranho, mas é apenas uma esfoliação natural. No começo dá um pouco de cócegas, mas no fim chega a ser até relaxante. O preço é U$20 por 20 minutos.

Doctor Fish: esfoliação natural!

Porém, o ponto alto deste passeio, com toda certeza, é Pamukkale e seus castelos de algodão. De longe parece uma montanha nevada com terraços naturais cheios de água. Mas, na verdade, são montanhas de mármore travertino que receberam água que brotava das fontes termais. Essa água era rica em minerais e ao entrar em contato com o mármore, perdiam dióxido de carbono e se transformava em depósitos de calcário. Há muito tempo a região enfrenta problemas de água e não é possível ver todos os degraus cheios de uma só vez. Eles revezam o abastecimento, de manhã de um lado da montanha e a tarde no outro lado. Mas isto não compromete em nada o espetáculo. Antes de vir para a Turquia havia lido que não era mais possível entrar  e se banhar nos terraços, de modo a preservá-las, já que Pamukkale foi declarada Patrimônio da Humanidade pela Unesco. Entretanto, tendo em vista a desilução dos turistas, recentemente resolveram abrir para o público. Não são totalmente originais, mas a beleza impessiona e emociona. Assim como o passeio de balão, é impossível descrever a sensação de estar ali, presenciando esta maravilha natural criada por Deus e, na minha opnião, esta foi Sua Obra-Prima. Confesso que lágrimas escorreram dos mues olhos enquanto estive ali e, enquanto isso, agradecia a Deus pela Sua criação e por ter me dado o privilégio  e a oportunidade de estar ali. Foi um momento único, mágico e que vou carregar na memória por toda a minha vida!

Templo de Afrodite

Estádio de Afrodisias

Antes de chegar a Kusadasi, nosso destino final, ainda conhecemos a cidade de Afrodisias. Desde o período Neolítico (5800 a.C.) já era um local de peregrinação, quando agricultores ali adoravam a deusa-mãe da fertilidade e das colheitas. Depois se transformou em um local dedicado à Afrodite, deusa do amor. Por esta razão, no século II, o local recebeu o nome de Afrodisias. Com a chegada dos romanos, a cidade passou a ser  além de um famoso destino religioso, um centro  cultural e artístico, muito conhecido por suas lindas esculturas de mármore, muitas delas expostas ali mesmo no Museu de Afrodisias.  Destaque para o Templo de Afrodite que, com a chegada dos bizantinos, se transformou em uma basílica cristã, além de seu magnífico Estádio.  É uma das estruturas mais bem preservadas e tinha capacidade para cerca de 30.000 pessoas. Só para se ter uma idéia é quase a atual capacidade do Estádio do Pacamebu, em São Paulo. Ali eram realizadas Olimpiadas a cada 2 anos, praticamente com os mesmos esportes que temos nas competicões atuais. De Afrodisias partimos rumo a Kusadasi,  nosso destino final de hoje e onde pudemos ter nosso merecido descanso para enfrentar mais um dia de forte emoções pela Turquia!

Anúncios
Categorias: Esporte + Viagem, Turquia, Viagem | 1 Comentário

Navegação de Posts

Uma opinião sobre “Turquia Dia 4 | Pamukkale/Hierápolis/Afrodisias/Kusadasi

  1. que maravilla conoci Estambul ,Esmirna y Marmaris ,desearia poder volver y conocer Pamukkale ,veo que es soñado ,paradisiaco ,que placer poder bañarse en esas piscinas ,recompensa lo del hospedaje .

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: