Arquivo do mês: maio 2012

Serra Gaúcha – Nova Petrópolis/RS

Praça das Flores

Dando continuidade ao passeio pela Serra Gaúcha, a parada agora é na cidade de Nova Petrópolis, cerca de 34 km de Gramado pela rodovia RS-235, umas das mais lindas da região. Conhecida como o Jardim da Serra Gaúcha,  a cidade  foi fundada por imigrantes alemães 1858, oriundos principalmente da Pomerâmia, Saxônia, Boêmia. Os imigrantes conseguiram trazer suas origens históricas para a cidade, dando-lhe uma rica vida cultural, tanto para os habitantes como para os muitos turistas que a visitam. Todo ano, nos meses de julho e agosto, a cidade abriga o Festival Internacional de Folclore, celebrado junto à Praça das Flores e que trai pessoas de todo o Brasil e também do exterior. Através dos grupos de dança, exposição de artesanato, desfiles, coros, teatro e bandinhas típicas, todos podem apreciar, enaltecer e conhecer o que a diversidade cultural tem de mais belo. É também na Praça das Flores, a principal da cidade, que está localizado o Labirinto Verde, todo de ciprestes e  localizar o seu centro e conseguir sair é uma grande diversão para adultos e crianças. Já no Jardim da Percepção, a diversão é sentir e “enxergar pelas mãos e pés” mais de duzentas espécies de plantas.

Labirinto de Ciprestes na Praça das Flores

Monumento que celebra os 100 anos do Cooperativismo

Entre as compras nas lojas de malhas e os deliciosos cafés germânicos, reserve e dedique algumas horas para conhecer a Aldeia do Imigrante. Trata-se de um parque temático de 10 hectares que, além de lojas, restaurantes e lindas paisagens, é um museu vivo que reproduz uma vila de colonos alemães do século XIX, com réplica da casa, escola, igreja e até cemitério (todas em construídas com técnica enxaimel) e conta como viviam os primeiros imigrantes da cidade. Ali também está o Museu Caixa Rural, que conta a história do modelo Cooperativo criado em 1902 pelo Padre Suíço Theodor Amstad e que deu origem ao sistema Sicredi que hoje está espalhado e conhecido no país inteiro. Sendo Nova Petrópolis o berço do Cooperativismo e tendo como objetivo preservar e resgatar a sua história, o museu reúne documentos e objetos que retratam o que foi vivido pelos primeiros imigrantes na época . Em 2002 foi inaugurado um monumento na Praça das Flores para comemorar o centenário do Cooperativismo. O monumento de bronze cé formado por 7 pessoas que significam os sete princípios do Cooperativismo e também o lema do seu idealizador, o Padre suíco Theodor Amstad.

Nos arredores da cidade e reservando com um dia de antecedência, é possível realizar um passeio de 3 horas chamado “Roteiro Rural Alemães do Sul”, que percorre seis propriedades rurais de imigrantes alemães e seus descendentes. O passeio começa na Linha Imperial, cerca de 7 km da cidade de Nova Petrópolis. Dentre as paradas estão o Armazém Hungerberg, onde é possível ver e conhecer a extração da essência de rosa-mosqueta (famosa pela sua intensa ação de renovação celular – ótima para cicatrizes!); o Museu de Família de Alberto Hillebrand, com objetos trazidos ao Brasil no século XIX e o moinho da família; o Recanto dos Pioneiros, na cidade de Nove Colônias, onde se estabelecram os primeiros imigrantes; a propriedade rural Verde Vale; e a Casa de Pedra, onde é possível assistir apresentações de dança típica Polonaise.

Aldeia do Imigrante

Por fim, para aqueles que gostam de um pouco mais de aventura, recomendo o Ninho das Águias. Cerca de quatro km do centro de Nova Petrópolis está um local ideal para os praticantes de asa-delta e paraglider. Do mirante, com 720 metros de altura, é possível ter uma vista panorâmica do Vale do Caí e da cidade de Caxias do Sul. Possui três rampas, onde é possível realizar vôos duplos, com meia hora de duração.

Anúncios
Categorias: Destinos Nacionais, Esporte + Viagem, Viagem | Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Tokyo Sky Tree (東京スカイツリー Tôkyô Sukai Tsurī) – a torre mais alta do mundo!

Hoje, dia 22 de maio de 2012, foi oficialmente inaugurada a TOKYO SKY TREE (東京スカイツリー Tôkyô Sukai Tsurī), a torre mais alta do mundo! Localizada na região de Sumida, no norte da cidade de Tóquio, Japão, a torre de 634 metros de altura foi finalizada no dia 29 de fevereiro de 2012, mas apenas hoje foi aberta ao público. O planejamento de sua construção foi liderado pelo Tobu Railway e um grupo de seis estações de radiofusão terrestre, sob a chefia da  famosa emissora pública japonesa NHK.

Além de ser a torre mais alta do mundo, é a estrutura mais alta do Japão e a segunda maior do mundo, perdendo apenas para a Burj Khalifa, nos Emirados Árabes Unidos, com 828 metros. Além da radiofusão, a torre tem como objetivo atrair ainda mais turistas para a capital japonesa. A torre conta com dois observatórios, um com 350 metros e outro com 450 metros,  bem mais altos que o observatório da Tokyo Tower, com 250 metros.

O seu design e a sua cor quase branca (gelo ou off-white) me passa uma idéia que os japoneses adoram transmitir: a harmonia do tradicional com a modernidade. Além disso, muita tecnologia foi usada na construção da torre, já que a cidade é constantemente sacudida por terremotos. Um grande desafio para os engenheiros japoneses, que se valeram inclusive de um pêndulo no meio da torre, para mantê-la em pé e com segurança.

A torre funciona das 8:00 às 22:00, todos os dias da semana, e até o dia 10 de julho os ingressos só poderão ser comprados mediante reservas feitas pelo site (http://www.tokyo-skytree.jp/en/). Mas não fique muito animado, pois estão esgotados pelas próximas três semanas. A maneira mais fácil de se chegar à torre é de transporte público e no site você encontrar diversas opções, dentre elas a estação Asakusa do metrô (a mesma estação do templo Senso-ji).

Quando visitei o Japão, em dezembro do ano passado, a torre estava praticamente construída, como podem observar na foto abaixo. Espero voltar em breve para desfrutar da incrível experiência de subir no mais novo ícone japonês. Se avistar o Monte Fuji da Tokyo Tower já foi incrível, imagine então da Tokyo Sky Tree!!!

Categorias: Japão, Viagem | Tags: , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Serra Gaúcha – Gramado/RS (Parte II)

À medida que vamos conhecendo e caminhando por Gramado, fica evidente que a natureza e o clima bucólico está sempre presente nos pontos turísticos da cidade. Um deles, o Lago Negro, oferece trilhas para caminhada e passeios de pedalinho, de onde se é possível apreciar os belíssimos pinheiros que emolduram a paisagem e que foram trazidos diretamente da Floresta Negra alemã e que dão nome ao lago. Além dele, a cidade conta com um lago menor,  o Joaquina Rita Bier, cercado de araucárias e que, em dezembro, como já mencionei no post anterior, serve de palco para o espetáculo Nativitaten.

Lago Negro

Bem próximo dali está localizado um dos principais atrativos para as crianças e, também para os adultos: o Mini Mundo. Trata-se de uma cidade em miniatura, muito bem elaborada e que apresenta réplicas de mais de 200 construções famosas 24 vezes menor que a original, todas ambientadas ao ar livre e que ganham vida e movimento através de sons, cenários e de seus 2.500 minihabitantes. As miniaturas são reproduções de obras arquitetônicas reais do Brasil e do mundo como, por exemplo, a Igreja São Francisco de Assis em Ouro Preto e o Castelo alemão de Neuschwastein, no qual Walt Disney se inspirou para construir o Castelo da Bela Adormecida em Orlando. Ao chegar, você recebe um dinheirinho e com ele você adquire um jornal, no qual é possível saber as novidades da minicidade e tornar a visita ainda mais interessante! O lugar é pequeno, mas como é repleto de detalhes para serem vistos, recomendo meio dia de visita por ali.

Mini Mundo

Outro local imperdível é o Parque Knorr, uma área de 57 mil metros quadrados repleta de árvores e hortênsias, onde funciona durante todo o ano a Aldeia do Papai Noel. Ali é Natal todos os dias e além de lindas decorações natalinas, o parque conta com fábrica de presentes, chuva de neve, carrossel, presépio, renas de verdade e até um monotrilho que percorre grande parte da Aldeia. O ponto alto do passeio é a casa do Papai Noel, um chalé de madeira em estilo bávaro construído em 1940 e que hoje tem todos os seus ambientes caprichosamente decorados como se fosse, realmente, a casa do bom velhinho. Conta a história que Oscar Knorr, proprietário do terreno, construiu esta casa para sua esposa que tinha problemas de locomoção, para que, sem sair de casa, tivesse a vista mais bela da cidade: o vale do Quilombo. Para chegar ao Parque recomendo utilizar carro ou taxi, pois apesar de ser próximo ao centro, a rua de acesso é bem íngreme (uma “lomba grande”, como dizem os habitantes de Gramado).

Os outros pontos de interesse de Gramado estão localizados nas duas principais avenidas que cortam a cidade e se cruzam bem no centro, onde fica uma enorme jardineira de hortênsias que serve também de rotatória para os carros. A avenida Borges de Medeiros tem início no Pórtico (entrada via Taquara) e em seguida, à sua esquerda o Lago Joaquina Rita Bier, mais a frente a Praça das Bandeiras; continuando na avenida à sua esquerda a Praça Major Nicoletti, onde está localizada a Igreja Matriz de São Pedro e o Palácio dos Festivais; quase que em frente à praça está a Rua Coberta e, por fim, um pouco mais à frente e à esquerda está a galeria Largo da Borges. O percurso da Avenida das Hortênsias é um pouco mais extenso e também tem inicio no pórtico (entrada via Nova Petrópolis). Após a enorme jardineira de hortênsias e à esquerda está localizada a charmosa Prefeitura da cidade; caminhando mais um pouco já pode se avistar o Vale do Quilombo e seu belvedere à sua direita; mais à frente e à direita estará o Mundo Encantado, um local com miniaturas que conta a história da colonização da cidade. Por fim, até a divisa com Canela, tema do meu próximo post, teremos uma série de museus: do Perfume, do Automóvel, do Chocolate, de Cera e Medieval, além de lojas de artigos em couro, chocolates, sapatos, malhas e decoração.

Igreja Matriz São Pedro

Prefeitura de Gramado

E como esporte também é o tema deste blog, não poderia deixar de constar que em Gramado e arredores é possível praticar diversos esportes radicais como rafting, rapel, mountain bike, pêndulo e trekking. Três Coroas, uma cidade bem próxima à Gramado (cerca de 20km), abriga  um dos melhor lugares do país para a prática de rafting. O esporte é feito no Rio Paranhama e encontra uma boa estrutura tanto no Parque das Laranjeiras, como no Brasil Raft Park, o qual conta com 4 km a mais de descida a partir da cabeceira do rio. Ali, reservas são recomendadas.

Mais informações:

Brasil Raft Park – Três Coroas/RS

Estrada Geral de Linha Café, s/n

Telefone: (51) 3546-1066

Segunda a sábado das 8h/11h30 e 13h/18h

http://www.brasilraft.com.br

 

Parque das Laranjeiras – Três Coroas/RS

Estrada Geral Linha Café, 5000

Telefone: (51) 3546-5731

Todos os dias 8h/20h

 

Mini Mundo – Gramado/RS

Rua Horácio Cradoso, 291

Telefone: (54) 3286-4055

Todos os dias 10h/17h

http://www.minimundo.com.br

 

Aldeia do Papai Noel (Parque Knorr) – Gramado/RS

Rua BelaVista, 353

Telefone: (54) 3286-7332

Domingo a sexta 10h30/18h

Sabado 10h30/20h

No inverno todos os dias 10h30/20h

 

Lago Negro – Gramado/RS

Rua A. J. Renner, s/n, Planalto

Todos os dias 24h

Pedalinhos todos os dias 8h30/19h

Categorias: Destinos Nacionais, Esporte + Viagem, Viagem | Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 1 Comentário

Serra Gaúcha – Gramado/RS (Parte I)

Hoje começo uma série de posts sobre a Serra Gaúcha, destino que visitei e explorei no último mês de abril. Me dedicarei a falar sobre as cidades da região, dentre as quais destaco Gramado, Canela, Nova Petrópolis, Caxias do Sul, Bento Gonçalves, Garibaldi e Carlos Barbosa. A viagem pela Serra Gaúcha normalmente é feita de carro ou ônibus, pois o aeroporto mais próximo é em Porto Alegre, cerca de 120 km dali. Além disso, pode ser realizada em qualquer época, já que existem vários eventos e atrativos distribuídos entre os meses do ano.  Ali, as estações são bem marcadas: o inverno com fortes geadas, constante cerração e baixas temperaturas (inclusive abaixo de zero); na primavera, as hortênsias tomam conta dos jardins e canteiros e com temperaturas mais amenas; e, no verão, as parreiras estão carregadas de uvas e faz bastante calor.

Começarei com a cidade que serviu de base para a minha viagem: Gramado. Considerado o terceiro destino turístico mais visitado no Brasil, essa charmosa e aconchegante cidade localizada há 135 km de Porto Alegre, é marcada pela influência da cultura alemã, italiana e suíça, que pode ser facilmente percebida pela sua arquitetura de influência bávara, rica gastronomia e canteiros sempre coloridos e bem cuidados. Além disso, é o destino ideal para aqueles que gostam de baixas temperaturas e preferem não sair do Brasil. A cidade atrai muitos casais em lua de mel e famílias inteiras, já que conta com atrações para todas as idades, o que deixa os hotéis com ocupação máxima praticamente todo o ano.

Palácio dos Festivais

Anualmente no mês de agosto, Gramado sedia o principal festival de cinema do país e que, desde 1973, premia filmes brasileiros e latino-americanos com o famoso e curioso troféu kikito, o “Oscar” brasileiro. O grandioso evento acontece no Palácio dos Festivais, localizado no centro da cidade e que, no resto do ano, funciona como cinema, com uma sessão diária. Ano após ano, outro evento local está ganhando bastante notoriedade e cada vez mais tem atraído turistas à Gramado: o Natal Luz. Ele deixa a cidade totalmente decorada com motivos natalinos e vira palco do Nativitaten, espetáculo que acontece às margens do Lago Joaquina Rita Bier e que conta através de luzes, dança e corais a origem e a história do Natal. A comemoração do natal em Gramado dura aproximadamente 1 mês e vai da metade de dezembro à metade de janeiro. Por fim, não podemos nos esquecer de outro evento de destaque que é a ChocoFest, realizada na época da Páscoa e que tem como protagonista o chocolate.

Praça das Bandeiras e a Estátuta do Kikito, o “Oscar” brasileiro

Como já mencionei anteriormente, Gramado possui atrações para todas as idades e algumas delas estão localizadas próximas ao centro e outras mais afastadas. Se optar por hotéis mais centrais, será possível percorrer as principais avenidas onde está o comércio e a maioria dos restaurantes (Av. das Hortênsias e Av. Borges de Medeiros) a pé. Caso contrário, será necessário utilizar  carro, ônibus ou táxi. O nosso hotel, Laghetto Premium, estava localizado ao lado do Lago Joaquina Rita Bier (palco do Nativitaten), menos de 1 km do centro. Achei uma boa opção, pois além do hotel ser novo e ter uma boa-estrutura (e um ótimo café da manhã), conseguíamos ir e voltar do centro caminhando, mas sem estar no meio da agitação e barulho durante a noite. Outro hotel que indico é o Serra Azul, inagurado há mais de 20 anos, mas que passou por uma grande reforma no ano passado e tem sua localização como seu maior diferencial, pois está bem no centro, no cruzamento das avenidas mais importantes da cidade.

Avenida Borges de Medeiros, uma das principais avenidas e que corta o centro de Gramado

Uma das coisas que mais me marcou em minha estadia em Gramado foi a sua rica gastronomia. Realmente superou minhas expectativas, tanto na questão do sabor, como no serviço e na infra-estrutura e decoração dos restaurantes. Mas já adianto que a comida não é barata por lá. Em média, por pessoa, você gasta R$50,00 no jantar (sem vinho).  Pude experimentar de tudo um pouco e indicarei aqui para vocês os meus prediletos e que, com certeza, podem ser comparados e equiparados à restaurantes de outros lugares do Brasil e do mundo.

Café Colonial no Bela Vista


Logo no primeiro dia me rendi à mesa farta e generosa de Gramado e fui conferir o famoso Café Colonial no Bela Vista, o mais antigo do Brasil (desde 1972). Por um preço único de R$55,00 por pessoa você desfruta à vontade de salgados, doces, tortas, sanduíches, grelhados, embutidos, chá, café, chocolate quente, vinho e suco de uva da casa, além de um buffet com mais 15 tipos diferentes de sobremesa.Uma ótima opção para massas é a Cantina Pastasciutta, uma verdadeira cantina italiana com uma decoração típica e bem acolhedora. Para os fãs da comida portuguesa recomendo o restaurante Portugalia, onde você encontra várias opções de Bacalhau (eu comi o Bacalhau com nata, vem gratinado em cima, uma delícia!) e, com certeza, é o único lugar  onde um chofer te busca no hotel de limousine e de graça, um luxo! Inclusive, o translado é um serviço que a maioria dos restaurantes de Gramado oferece aos clientes e de forma gratuita, tanto do hotel para o restaurante, quanto do restaurante para o hotel.

Rua Coberta

Playgorund da pizzaria Porto dos Piratas

Continuando nosso roteiro grastrônomico, posso afirmar com toda a certeza, que a melhor pizzaria da Serra Gaúcha é a Porto dos Piratas! Além da comida, do atendimento e do serviço (inclusive o de traslado) serem impecáveis, o ambiente é o grande diferencial. Lá tudo é temático, desde às roupas dos garços ao playground e até o banheiro. Principalmente se você estiver com crianças, vale muito a pena conferir esta pizzaria, parece realmente que você está na Disney visitando algum brinquedo do Piratas do Caribe, é incrível! Outro lugar bacana de conferir é o Bistrot, localizado na Rua Coberta, um trecho fechado para o trânsito da rua Madre Verônica (em frente ao Palácio dos Festivais) e que concentra movimento de lojas, cafés e bistrôs sob um telhado de vidro. Ali, é possível experiementar caldos no pão, bem como lanches e crepes enquanto aprecia o movimento da Rua Coberta sob o calor de aquecedores e mantas. Bem próximo dali, ao lado da Igreja São Pedro, está o Divino, um restaurante para quem curte uma comida e um ambiente mais requintado tanto no almoço quanto no jantar.

Restaurante Divino e relógio de rua com termômetro típico de Gramado

Por fim e como não poderia deixar de ser, encerramos com o melhor pelo menos pra mim (obrigada Suiça!): o fondue. Deixamos o nosso último dia para apreciarmos um dos ou o melhor fondue de Gramado no restaurante Bouquet Garni. O restaurante é super aconchegante, com decoração provençal, todo envidraçado e com uma linda vista para o Lago Joaquina Rita Bier. Inclusive é o lugar mais requisitado e, consequentemente, o mais caro na época no Nativitaten, já que dali é possível experimentar uma ótima comida e assistir ao espetáculo com a melhor e mais exclusiva vista da cidade. As reservas para a ocasião já são feitas com 6 meses de antecedência e uma mesa pode custar até R$2.000,00. A sequência do fondue ali custa R$88,00 por pessoa e inclui o de queijo, de carne e de chocolate. No de queijo, que é  cremoso e muito bem temperado, é servido pão e batatinhas cozidas para acompanhar. Um destaque para o de carne que é feito de uma forma que eu nunca tinha experimentado: na pedra. Ela funciona como uma chapa onde você coloca sal, depois a carne (vermelha ou de frango) e quando estiver no ponto desejado você tira e mergulha em mais de 10 tipos de molhos preparados pela casa. Quanto ao de chocolate não preciso nem comentar, é fantástico!

Foundue de carne na pedra no restaurante Bouquet Garni

Além dos restaurantes, a cidade está cheia de cafés, dos quais destaco o Clericot, e de fábricas e lojas de chocolate, onde é possível experimentar os deliciosos e famosos chocolates quentes, como o da loja Caracol na Rua Coberta. Para aqueles que não são muito fãs de doce experiemente, mas acrescente um pouco de chantilly para amenizar. Já os que curtem chocolate “na veia”, como eu, apreciem sem moderação!!!

 

Mais informações:

 

Porto dos Piratas Pizzeria

Rua Coronel João Correa, 432 – Centro – Gramado – RS

http://www.portodospiratasgramado.com.br

Telefone: +55  (54) 32951600

 

Cantina Pastasciutta

Avenida Borges de Medeiros, 2083

http://www.pastaciutta.com.br

Telefone: + 55 (54) 3286-2131 ou 3286-5600

 

Bistrot

Rua Coberta

Telefone: + 55 (54) 3286-6900

 

Café Clericot

Praça do Moinho – Loja 10

Telefone: + 55 (54) 3295-1003

 

Café Colonial Bela Vista 1

Avenida das Hortênsias, 3500

Telefone:+ 55  (54) 3286-2097

Café Colonial Bela Vista 2

Avenida das Hortênsias, 4665

Telefone: +55 (54) 3286-1608

http://www.belavista.tur.br

 

Bouquet Garni  – Fondue na Pedra

Rua Leopoldo Rosenfeld, 986

Telefone: +55  (54) 3295-1666

http://www.bouquetgarnigramado.com.br

 

Portugalia

Avenida Borges de Medeiros, 3075

Telefone: + 55 (54) 3286-9860

http://www.portugaliarestaurante.com.br

Categorias: Destinos Nacionais, Viagem | Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Serra Gaúcha – Rio Grande do Sul

Na última semana estive na Serra Gaúcha-RS,  um pedacinho da Europa aqui no Brasil! Um ótimo local para ecoturismo, bem como para a prática de trekking e rafting. Fiquei encantada com a região e me dedicarei a falar sobre ela em meus próximos posts. Como introdução seguem abaixo dois vídeos sobre os destaques deste incrível destino nacional:

 

 

Categorias: Destinos Nacionais, Viagem | Deixe um comentário

Pensamento em Viagem ou Viagem em Pensamento?

 

Nestas minhas leituras e pesquisas fui acumulando algumas citações, pensamentos e poesias sobre viagem. Resolvi compilar tudo que li e gostei e que agora compartilho aqui com vocês. Aproveitem:

Viajar é fazer uma jornada para dentro de si mesmo.” (Dena Kaye)

Costumo responder, normalmente, a quem me pergunta a razão das minhas viagens: que sei muito bem daquilo que fujo, e não aquilo que procuro.” (Michel de Montaigne)

Viajar é a maneira mais agradável, menos prática e mais custosa de instruir-se.” (Paul Morand)”O viajante ainda é aquele que mais importa numa viagem.” (André Suarès)

“Quando viajo, o que mais me importa são as pessoas, porque só falando com elas se conhece o ambiente.” (Camilo José Cela)

“Eu viajo não para ir a lugar algum, mas para ir. Eu viajo pelo propósito de viajar. A grande sedução é se mover.” (Robert Louis Stevenson)

As viagens dão uma grande abertura à mente: saímos do círculo de preconceitos do próprio país e não nos sentimos dispostos a assumir aqueles dos estrangeiros.” (Barão de Montesquieu)”A viagem pode ser uma das formas mais satisfatórias de introspecção.” (Lawrence Durrell)

Viajar é descobrir que todo mundo está errado sobre os outros países.” (Aldous Huxley)

As viagens são na juventude uma parte de educação e, na velhice, uma parte de experiência.” (Francis Bacon)

Se você deseja viajar longe e rápido, viaje leve. Deixe pra trás todas suas invejas, ciúmes, incapacidade de perdoar, egoísmo, e medos.” (Glenn Clark)

Mas quando o assunto é viagem, para mim, Fernando Pessoa é gênio insuperável!

“Viajar? Para viajar basta existir. Vou de dia para dia, como de estação para estação, no comboio do meu corpo, ou do meu destino, debruçado sobre as ruas e as praças, sobre os gestos e os rostos, sempre iguais e sempre diferentes, como, afinal, as paisagens são.

Se imagino, vejo. Que mais faço eu se viajo? Só a fraqueza extrema da imaginação justifica que se tenha que deslocar para sentir.

“Qualquer estrada, esta mesma estrada de Entepfuhl, te levará até ao fim do mundo”. Mas o fim do mundo, desde que o mundo se consumou dando-lhe a volta, é o mesmo Entepfuhl de onde se partiu. Na realidade, o fim do mundo, como o principio, é o nosso conceito do mundo. É em nós que as paisagens tem paisagem. Por isso, se as imagino, as crio; se as crio, são; se são, vejo-as como ás outras. Para que viajar? Em Madrid, em Berlim, na Pérsia, na China, nos Pólos ambos, onde estaria eu senão em mim mesmo, e no tipo e gênero das minhas sensações?

A vida é o que fazemos dela. As viagens são os viajantes. O que vemos, não é o que vemos, senão o que somos.”

“Viajar! Perder países!
Ser outro constantemente,
Por a alma não ter raízes
De viver de ver somente! 

Não pertencer nem a mim!
Ir em frente, ir a seguir
A ausência de ter um fim,
E a ânsia de o conseguir! 

Viajar assim é viagem.
Mas faço-o sem ter de meu
Mais que o sonho da passagem.
O resto é só terra e céu.”


Categorias: Nem um, nem outro ou nenhum dos dois, Viagem | Tags: , , , , | Deixe um comentário

Vernissage – “Fut.Bol.Art – Gol!” por Binho – GolBackpackers (Paredes do Gol)

Mais uma vez unindo esporte e viagem aqui no blog, fui convidada a conhecer e prestigiar, no dia 17 abril, a Vernissage “Fut.Bol.Art – Gol!” do artista Fábio Cerqueira, mais conhecido como Binho.  Este  carioca de 33 anos, formado em design, mas que se dedica há 7 anos ao grafite, criou e expôs 19 quadros que retratam de forma caricata personalidades do mundo futebolístico e de fama internacional, de onde destaco o técnico brasileiro Telê Santana, o craque francês Zidane e o brasileiro e grande destaque da copa do mundo de 1994, Romário. Mas, segundo Binho, a escolha não foi aleatória. Ela se baseou no saudosismo, já que todos eles não atuam mais no futebol mundial ou já faleceram, bem como na dedicação destas pessoas ao futebol, sem interesse diretamente  e exclusivamente financeiro. Inclusive, essa é a temática principal da exposição, onde a arte e a paixão que sempre esteve presente no futebol hoje dá lugar à ganância, ao dinheiro e ao comércio. Tanto é que o quadro tema da exposição retrata um jogador de futebol anônimo com notas de dinheiro à sua volta.


O local escolhido não poderia ser mais propício: um hostel todo decorado e inspirado no futebol, o GolBackpackers. Na realidade, esta exposição inaugurou o espaço cultural “Paredes do Gol” dentro do albergue  idealizado pelos irmãos Ralph e Alan Nicoliche, sócios e proprietários do hostel. O intuito principal do espaço é disseminar a cultural nacional, já que a maioria dos hóspedes é  formada por gringos.  O estilo de hospedagem em hostel ou albergue ainda é pouco difundida no Brasil, mas é uma forma interessante para o viajante que quer gastar pouco e não liga para luxo ou em dividir o quarto com pessoas desconhecidas. Em São Paulo, na região da Av. Paulista, o albergue já existe há 2 anos, e há 4 meses surgiu a filial do GolBackpackers em Manaus, já pensando na Copa do Mundo de 2012. O hostel de São Paulo conta com 34 camas dividas em 5 quartos temáticos e inspirados em times paulistas. O preço da diária varia de acordo com a quantidade de camas no quarto (8 camas – R$ 40/pessoa; 6 camas – R$45/pessoa; 4 camas – R$50,00) e inclui café da manhã e internet gratuita. Além disso, possui banheiros coletivos e quartos mistos ou exclusivo para mulheres. Já em Manaus, a inspiração para os quartos é o “Peladão”, o maior campeonato de pelada do mundo, uma exclusividade da capital amazonense.


Mais sobre o artista

Fábio Cerqueira, o Binho, nasceu e cresceu em frente ao Maracanã e por isso, tem essa vertente do futebol muito presente na sua arte. Começou com pixação aos 13, mas encontrou no grafite uma ótima maneira de extravasar essa sua inquietude pela arte. Segundo ele “o grafite hoje em dia está na moda, mas as pessoas ainda não o valorizam como deveriam.” E esta é a missão de Binho hoje, mostrar a causa social e o povo através do seu desenho. Além disso,  está se preparando e elaborando cerca de 30 quadros para uma exposição na França, em junho, que se chamará “Rio/Marseille”, onde retrará o cotidiano brasileiro, juntamente com um colega e artista francês. Binho grafita as paredes do GolBackpackers há mais de 1 ano e de outro Hostel no Rio, o Books Hostel, na Lapa.

Binho e o quadro tema da exposição

Todas as telas da exposição são feitas em spray, com acabamento em caneta “poskas” e continuarão expostas por 2 meses tanto no hostel, como no site (www.golbackpackers.com). Além disso, estão disponíveis para venda e os preços dos quadros variam de R$250,00 a R$400,00. Parte do que for arrecadado com as vendas será revertida para a Fundação Gol de Letra.

Grafite na parede de Binho na entrada do GolBackpackers

Mais informações

GolBackpackers

Rua São Carlos do Pinhal, 461 – Bela Vista – São Paulo/SP (1 quadra da Av. Paulista) – 55 11 2528-2564

Rua Barroso, 365 – Centro – Manaus/AM

gol@golbackpackers.com

http://www.golbackpackers.com

www.facebook.com/binhorj

Categorias: Destinos Nacionais, Esporte, Esporte + Viagem | Tags: , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Blog no WordPress.com.