Gion, o bairro das gueixas – Kyoto (Japão)

Estátua de uma gueixa na entrada do bairro de Gion

Pagode Yasakano-to

Este talvez seja o meu último post da nossa viagem ao Japão e falarei do bairro mais conhecido de Kyoto: Gion. Após nosso almoço e a caminhada pela Pontocho-dori atravessamos o Rio Kamo pela Shijo-dori e chegamos ao famoso bairro de entretenimento da cidade. Bem próximo dali está localizado o templo xintoista Yasaka-jinja, outra grande atração de Kyoto. Foi criado no ano 656, mais de um século antes de Kyoto se tornar a capital do Japão, e está ligado ao grande festival Gion Matsuri (realizado todo mês de julho, principalmente entre os dias 14 e 17). Ele sempre recebeu uma enorme quantidade de visitantes e foi por causa do grande fluxo de pessoas que o bairro Gion acabou se transformando em um concorrido local de diversão e boa gastronomia. Além deste santuário, é imprescindível a visita ao templo Kiomizu, com seus mais de 1000 anos e de onde é possível ter a visão panorâmica mais linda da cidade, às ruas de pedra, ao Pagode Yasakano-to (foto) e à viela Ishibe-Koji, com suas discretas pousadas e casas de chá (ochaya) que refletem a calma desta parte antiga da cidade.

Para quem assistiu (ou não) o filme  “Memórias de uma Gueixa”, é essencial a caminhada pela Shinbashi-dori (foto), rua charmosa e calma que serviu de cenário para o filme. Na realidade, a maior parte do filme foi gravada em estúdios hollywoodianos, pois a população japonesa, principalmente de Kyoto, não gostou de algumas questões polêmicas do filme e do livro, as quais tratarei mais adiante neste post. Mas não há como negar que a grande atração deste bairro de Kyoto sejam as gueixas. As ruas de Gion servem de passarela para essas formosas e misteriosas artistas, principalmente a Hanamikoji-dori, rua repleta de restaurantes e casas de chá (ochaya) onde se apresentam para um público seleto, dentre eles políticos e presidentes de empresa, e que costumam não deixar entrar pessoas que não foram convidadas ou apresentadas por alguém influente. Nesta mesma rua, esquina com a Shijo-dori, está localizada a Ichiriki, casa de chá mais famosa de Kyoto e facilmente identificada pela sua fachada vermelha.

Shinbashi-dori - cenário do filme "Memórias de uma Gueixa"

Neste post venho esclarecer uma visão distorcida que muitos de nós ocidentais temos (eu mesmo tinha!) à respeito das gueixas. Por serem profissionais femininas do entretenimento, é natural imaginarmos que sua principal função esteja ligada às atividades sexuais, mas na realidade isso é uma grande mentira! Elas não trabalham com sexo. Podem chegar a flertar, mas seus clientes sabem que não irá passar disso. Na maioria das vezes esse é o fato pelo qual muitos homens se encantam pela cultura das gueixas. No Japão a condição de gueixa é cultural, simbólica e repleta de status, delicadeza e tradição. As geiko, como as orgulhosas geixas de Kyoto gostam de ser chamadas, precisam estudar muito e se dedicar desde a infância. As aprendizes de geiko, também chamadas de maiko, tem de aprender um dialeto tradicional, bem como  a tocar instrumentos (shamisen, por exemplo), dançar, cantar, conversar e se vestir conforme às tradições milenares exigem.

Hanamikoji-dori

altos tamancos usados pelas maikoPara diferenciar as maiko (aprendizes) das geiko, é só verificar seus trajes. As maiko usam um quimono caracteristico com um obi longo e pendente, altos tamancos (foto) e um quimono interior com um colarinho enfeitado. Ao se tornarem geiko (transição conhecida como eri-kae),  substituem o colarinho enfeitado por um branco. Entretanto, ambas possuem as faces brancas e os lábios vermelhos delicadamente delineados, os quais são considerados ideais de beleza no Japão.

Acredita-se que essa visão manchada e distorcida que temos das gueixas tenha surgido pelas tradicionais cortesãs de alta-classe chamadas de Oiran. Assim como as gueixas, as Oiran também usam penteados e maquiagem branca. Durante o período Edo, a prostituição foi legalizada  e na ocupação do Japão pelos estrangeiros, muitas prostitutas japonesas venderam-se como gueixas à soldados americanos, o que levou a imagem de gueixa como prostitutas aos Estados Unidos. Além disso, a forma como o filme “Memórias de uma gueixa”, de Rob Marshall e Steven Spielberg, baseado no best-seller de Arthur Golden,  tratou a questão da personagem Sayuri  que, ao ser preparada por Memeha para o momento em que deveria vender a bom preço a sua virgindade (mizuage),  provocou polêmica no Japão.  Mineko Iawasaki, a gueixa que inspirou o escritor, o está processando, sob alegação de que sua privacidade teria sido violada e de que alguns  fatos relatados por ela em depoimento teriam sido distorcidos no livro. Outra polêmica relacionada ao filme  se deu pelo fato do elenco ser constituído quase todo de atores chineses, e pelo que pude perceber no Japão, há uma certa rivalidade entre os dois povos, muito semelhante de como acontece entre nós brasileiros e os argentinos. Por estes motivos, poucas cenas do filme foram gravadas no Japão como forma de protesto dos japoneses.

Gion Corner

E depois que nosso guia nos apresentou toda essa questão polêmica envolvendo as gueixas, ficamos mais intrigados e instigados a encontrar e fotografar uma delas pelas ruas de Gion. Ele nos informou que, no final da tarde, as maiko e as geiko  costumam sair de suas casas a pé em direção aos vários locais de apresentação que existem pelo bairro. E recomendou que esperássemos na esquina da Shijo-dori com a Hanamikoji-dori, pois existe um semáforo onde elas, obrigatoriamente, param para atravessar e se tivéssemos sorte, poderiamos nos deparar com alguma gueixa. Mas, infelizmente, não conseguimos achar nenhuma. Se for a Kyoto e também não tiver a mesma sorte que eu, todas as noites no teatro Gion Corner acontece um show com demonstrações de artes tradicionais voltadas para turistas. Em cada sessão de 50 minutos, além da apresentação de dança dasmaiko, também tem apresentação de koto (harpa japonesa), gagaku (música da corte imperial), kyogen(teatro cômico), bunraku (teatro de bonecos), chado (cerimônia do chá) e eikebana (arranjo floral). Uma ótima dica, mas que também não consegui conferir. Fica para a próxima!

Tetatro Gion Corner – Endereço: Kyoto-shi, Hanamikoji Shijo-sagaru, Gion, Yasaka Hall. Tel.: (075) 561-1119.
Diariamente tem duas sessões: às 19h e 20h. Ingresso: ¥ 3.150 (aprox. R$ 80,00).
http://kyoto-gion-corner.info/gion_corner/kyomai/index.html *Se for visitar, reconfirme os dados por telefone ou no site
O Gion Corner fica a 10 minutos a pé da estação Keihan Shijo. Da estação de Kyoto, tome um ônibus Kyoto City Bus #100 ou #206 e desça na parada Gion. Depois caminhe 10 minutos.
Anúncios
Categorias: Japão, Viagem | Tags: , , , , , , , , , | 4 Comentários

Navegação de Posts

4 opiniões sobre “Gion, o bairro das gueixas – Kyoto (Japão)

  1. Sergio Freire

    Extremamente esclarecedor!
    Ótimo texto!
    me agregou bastante!

  2. Silvia Commisso

    Muito interessante o seu artigo e muito instrutivo. Eu mesma tinha uma definição de gueixa bem falha, talvez devido ao filme, ou mesmo “por ouvir falar “por aí sobre elas.
    Gostei muito da leitura, aliás, como sempre !!! Você escreve muito bem.

  3. Estive a pouco tempo em Kyoto, realmente é uma cidade que vale entrar no roteiro das visitações, não somente pelos templos, mas porque nos sentimos inseridos na Cultura Japonesa. O Bairro de Gion é um espetáculo, cada Rua tem algo que nos chama a atenção. Tive a rara oportunidade de ver uma Gueixa em um pequeno mas requintado restaurante de Gion.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: