Arquivo do mês: março 2012

Degustação – Restaurantes by Koji e Inside – Morumbi São Paulo

Ontem fui convidada para participar de duas degustações aqui em São Paulo, ambas patrocinadas pela marca de shoyu kikkoman. A primeira delas ocorreu no by Koji, restaurante japonês aberto recentemente (janeiro de 2012) no Estádio do Morumbi. O ponto alto do restaurante, além da saborosa comida, é a vista privilegiada para o gramado, de onde  se pode ter uma visão completa do campo e do palco de shows e desfrutar, ao mesmo tempo, de duas grandes paixões brasileiras: comida e futebol.

Em dias de jogos e shows são elaborados pacotes especiais, onde estão incluídos os ingressos, menu degustação (especialmente elaborado para a ocasião) e bebida. Nestes dias, além das mesas para refeição, a casa dispõe de 60 cadeiras cativas. Para o Campeonato Paulista, o valor do pacote é de R$ 200,00/pessoa e para os dias show o preço varia de acordo com a banda ou cantor. Já existe um pacote para o show do ex-baixista do Pink Floyd, Roger Waters, no dia 03 de abril, no valor de R$ 950,00/pessoa.

O chef e proprietário Koji Yokomizo busca em suas receitas a primazia pela qualidade, tanto na escolha dos melhores peixes, como na habilidade de prepará-los e fatiá-los, tudo graças à larga experiência adquirida em diversos restaurantes em que trabalhou, inclusive no Japão. Koji conta com o apoio do também chef Nobu Ozaki, especialista em Sosaku Ryori, método que busca misturar à clássica culinária japonesa ingredientes utilizados em receitas de outros países, o que torna a comida exótica e muito saborosa.

Chefs Sosaku Ryori e Koji Yokomizo do restaurante by Koji

Degustamos ao todo cinco pratos, dentre eles:

– Ceviche de robalo com ovas de shoyu Kikkoman;

– Onsemtamago ika somen (tiras finas de lula, acompanhado de ovo mole);

– Sashimis (ori, tai e toro);

– Terrine de foie gras com aspargos e ebi (camarão);

– Coquetel de vieira e camarão.

Todos os  pratos estavam fantásticos, mas destaco o último deles. A vieira e o camarão estavam mergulhados em um molho delicioso, feito com 4 limões, dentre eles o yuzu, limão produzido exclusivamente no Japão e cujo sabor é inigualável: bem aromático e não muito ácido, realmente incrível!

 

Bem próximo dali, ainda no bairro do Morumbi e localizado em uma travessa da Avenida Giovanni Gronchi, encontramos o local da segunda degustação do dia, o Inside Grill&Salad.  Trata-se de uma steak house inspirada em cidades americanas e cosmopolitas, como Nova Iorque e Chicago.  A casa tem pouco mais de 1 ano e meio de existência, mas já tem caído no gosto do bairro. Inclusive, segundo o proprietário Marcelo Aebi, este é o diferencial do Inside. O seu objetivo é fazer com que as pessoas comecem a criar o hábito de frequentar as casas e restaurantes do bairro em que moram ou trabalham, e cultivar a idéia de que é possível estar em um ambiente bacana, com uma ótima comida, sem precisar atravessar a ponte. Para isso, o Inside conta com almoço executivo, happy hour e jantar. Abre todos os dias da semana, além de alugar o espaço para eventos e confraternizações.

Apesar da grande marca estadunidense e, principalmente, texana nos pratos, a casa possui influências mexicanas e, a partir de junho, também japonesas. E foram esses pratos com toques orientais que experimentamos na noite de ontem. O primeiro tem o nome de “Pop Corn Chicken Pomegranede”, são cubos de frango empanados em farinha especial Inside com molho de romã e acompanha samosas (mini-pastéis) de legumes. Além do frango estar molhadinho por dentro, o molho de romã é o diferencial, uma mistura de azedo e doce, muito bem preparado e com uma ótima apresentação. Imperdível!

"Pop Corn Chicken Pomegranede"

O segundo prato foi o “Caramelized Kobe”, carne de gado Wagyu caramelizado em shoyu kikkoman, acompanhada de mashed potato (pure de batatas) com creme de wasabi. Para quem não conhece, o  Kobe é feito com carne do gado Wagyu, uma raça orginária do Japão, internacionalmente apreciada pelo seu sabor e maciez. E para garantir toda essa qualidade os animais tem vida de rei: são alimentados com cerejas e maçãs e, antes das refeições, tomam cerveja e saquê, para aumentar o seu apetite. Além disso, ouvem música clássica e recebem massagem relaxante algumas vezes por dia. Mas como tudo que é bom custa caro e com o Kobe não é diferente. Comer um bife de Kobe pode custar até 800 dólares em Nova York e, por isso, é chamado de “ouro vermelho”. Já havia provado kobe algumas outras vezes, mas o toque adocicado a tornou ainda mais especial e saborosa.

"Caramelized Kobe"

Encerramos nossa noite com uma deliciosa sobremesa, um bolo apelidado de “Snowcake”. É muito leve e perfeito para todos os paladares, agradando mesmo aqueles que não são tão fã de doces. Se ficou com água na boca só de ler este post, não fique só apreciando as fotos e vá conferir estas “perdições gastronômicas”, vale a pena!

"Snowcake", umas das deliciosas sobremesas do restaurante Inside

 

Restaurante by Koji

Endereço: Morumbi Concept Hall – Praça Roberto Gomes Pedrosa, s/n, dentro do Estádio Cícero Pompeu de Toledo, acesso pelo Portão 4.

Horário de funcionamento: Terça a sexta, 12h às 15h e 19h às 23h30h; sábado, 12h às 16h e 19h às 23h30h; domingo, 12h às 16h e 19h às 22h.

Telefone: (11) 3624-7710

Estacionamento: R$ 15,00

 

Inside Grill&Salad

Endereço: Rua Pasquale Gallupi, 39 – Morumbi

Horário de funcionamento: todos os dias, das 12h às 15:30h e das 17:30h à 1h

Telefone: (11) 3501-5748

Site: http://www.insidegrillsalad.com.br

Anúncios
Categorias: Destinos Nacionais, Esporte, Esporte + Viagem, Japão, Restaurantes, Viagem | Tags: , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Santiago – Chile

Video que introduz ao próximo destino que visitarei e dedicarei meus próximos posts!

Categorias: América do Sul, Viagem | Tags: | Deixe um comentário

Demonstração e desgustação de SOBA

Março é o mês  da  amizade e solidariedade Japão-Brasil e, especialmente neste ano, em homenagem ao aniversário da tragédia que devastou a região de Tohoku, estão sendo realizados eventos culturais relacionados a recuperação dos locais e das pessoas afetadas pelo terremeto e tsunami ocorridos há 1 ano atrás. Um deles aconteceu na tarde de ontem, onde teve como protagonista o Soba, macarrão feito de trigo serraceno e  um dos pratos favoritos dos japoneses. Trata-se de um macarrão longo e fino, de aspecto simples, mas com um alto teor nutritivo.

O chef Koichi Mori foi convidado e  veio diretamente do Japão para preparar o prato. Vítima direta da tragédia, nos contou como foi ver sua cidade Sendai,  onde estava localizada sua casa e seu restaurante, serem totalmente destruídos pelo terremoto. Foi muito interessante assistir o chef Mori preparar ao vivo o Soba, com o auxílio do também chef Shin Koike, do restaurante Aizomê em São Paulo.

Chef Mori preparando o Soba

O Soba é um alimento muito popular no Japão, consumido desde muito tempo e servido, principalmente, com um caldo a base shoyu e temperos, quente ou frio. Dizem que o melhor é saboreá-lo fresco,  logo após o preparo, o que faz com que a massa fique ainda mais macia. É muito comum entre os japoneses comer o Soba na noite de Reveillon, pois sua forma longa e fina simboliza longevidade e, segundo a tradição, traz boa sorte para o ano que se inicia.

Chef Koichi Mori, Zizao e Chef Shin Koike

Além dos chefs, o evento contou com presenças ilustres como a do Cônsul  Geral do Japão em São Paulo e sua esposa, de Chieko Aoki, presidente e fundadora da rede de hotéis Blue Tree, bem como do novo reforço do Corinthians, o jogador chinês Zizao, que está se recuperando de uma luxação no ombro esquerdo.

Categorias: Esporte, Japão | Deixe um comentário

Gion, o bairro das gueixas – Kyoto (Japão)

Estátua de uma gueixa na entrada do bairro de Gion

Pagode Yasakano-to

Este talvez seja o meu último post da nossa viagem ao Japão e falarei do bairro mais conhecido de Kyoto: Gion. Após nosso almoço e a caminhada pela Pontocho-dori atravessamos o Rio Kamo pela Shijo-dori e chegamos ao famoso bairro de entretenimento da cidade. Bem próximo dali está localizado o templo xintoista Yasaka-jinja, outra grande atração de Kyoto. Foi criado no ano 656, mais de um século antes de Kyoto se tornar a capital do Japão, e está ligado ao grande festival Gion Matsuri (realizado todo mês de julho, principalmente entre os dias 14 e 17). Ele sempre recebeu uma enorme quantidade de visitantes e foi por causa do grande fluxo de pessoas que o bairro Gion acabou se transformando em um concorrido local de diversão e boa gastronomia. Além deste santuário, é imprescindível a visita ao templo Kiomizu, com seus mais de 1000 anos e de onde é possível ter a visão panorâmica mais linda da cidade, às ruas de pedra, ao Pagode Yasakano-to (foto) e à viela Ishibe-Koji, com suas discretas pousadas e casas de chá (ochaya) que refletem a calma desta parte antiga da cidade.

Para quem assistiu (ou não) o filme  “Memórias de uma Gueixa”, é essencial a caminhada pela Shinbashi-dori (foto), rua charmosa e calma que serviu de cenário para o filme. Na realidade, a maior parte do filme foi gravada em estúdios hollywoodianos, pois a população japonesa, principalmente de Kyoto, não gostou de algumas questões polêmicas do filme e do livro, as quais tratarei mais adiante neste post. Mas não há como negar que a grande atração deste bairro de Kyoto sejam as gueixas. As ruas de Gion servem de passarela para essas formosas e misteriosas artistas, principalmente a Hanamikoji-dori, rua repleta de restaurantes e casas de chá (ochaya) onde se apresentam para um público seleto, dentre eles políticos e presidentes de empresa, e que costumam não deixar entrar pessoas que não foram convidadas ou apresentadas por alguém influente. Nesta mesma rua, esquina com a Shijo-dori, está localizada a Ichiriki, casa de chá mais famosa de Kyoto e facilmente identificada pela sua fachada vermelha.

Shinbashi-dori - cenário do filme "Memórias de uma Gueixa"

Neste post venho esclarecer uma visão distorcida que muitos de nós ocidentais temos (eu mesmo tinha!) à respeito das gueixas. Por serem profissionais femininas do entretenimento, é natural imaginarmos que sua principal função esteja ligada às atividades sexuais, mas na realidade isso é uma grande mentira! Elas não trabalham com sexo. Podem chegar a flertar, mas seus clientes sabem que não irá passar disso. Na maioria das vezes esse é o fato pelo qual muitos homens se encantam pela cultura das gueixas. No Japão a condição de gueixa é cultural, simbólica e repleta de status, delicadeza e tradição. As geiko, como as orgulhosas geixas de Kyoto gostam de ser chamadas, precisam estudar muito e se dedicar desde a infância. As aprendizes de geiko, também chamadas de maiko, tem de aprender um dialeto tradicional, bem como  a tocar instrumentos (shamisen, por exemplo), dançar, cantar, conversar e se vestir conforme às tradições milenares exigem.

Hanamikoji-dori

altos tamancos usados pelas maikoPara diferenciar as maiko (aprendizes) das geiko, é só verificar seus trajes. As maiko usam um quimono caracteristico com um obi longo e pendente, altos tamancos (foto) e um quimono interior com um colarinho enfeitado. Ao se tornarem geiko (transição conhecida como eri-kae),  substituem o colarinho enfeitado por um branco. Entretanto, ambas possuem as faces brancas e os lábios vermelhos delicadamente delineados, os quais são considerados ideais de beleza no Japão.

Acredita-se que essa visão manchada e distorcida que temos das gueixas tenha surgido pelas tradicionais cortesãs de alta-classe chamadas de Oiran. Assim como as gueixas, as Oiran também usam penteados e maquiagem branca. Durante o período Edo, a prostituição foi legalizada  e na ocupação do Japão pelos estrangeiros, muitas prostitutas japonesas venderam-se como gueixas à soldados americanos, o que levou a imagem de gueixa como prostitutas aos Estados Unidos. Além disso, a forma como o filme “Memórias de uma gueixa”, de Rob Marshall e Steven Spielberg, baseado no best-seller de Arthur Golden,  tratou a questão da personagem Sayuri  que, ao ser preparada por Memeha para o momento em que deveria vender a bom preço a sua virgindade (mizuage),  provocou polêmica no Japão.  Mineko Iawasaki, a gueixa que inspirou o escritor, o está processando, sob alegação de que sua privacidade teria sido violada e de que alguns  fatos relatados por ela em depoimento teriam sido distorcidos no livro. Outra polêmica relacionada ao filme  se deu pelo fato do elenco ser constituído quase todo de atores chineses, e pelo que pude perceber no Japão, há uma certa rivalidade entre os dois povos, muito semelhante de como acontece entre nós brasileiros e os argentinos. Por estes motivos, poucas cenas do filme foram gravadas no Japão como forma de protesto dos japoneses.

Gion Corner

E depois que nosso guia nos apresentou toda essa questão polêmica envolvendo as gueixas, ficamos mais intrigados e instigados a encontrar e fotografar uma delas pelas ruas de Gion. Ele nos informou que, no final da tarde, as maiko e as geiko  costumam sair de suas casas a pé em direção aos vários locais de apresentação que existem pelo bairro. E recomendou que esperássemos na esquina da Shijo-dori com a Hanamikoji-dori, pois existe um semáforo onde elas, obrigatoriamente, param para atravessar e se tivéssemos sorte, poderiamos nos deparar com alguma gueixa. Mas, infelizmente, não conseguimos achar nenhuma. Se for a Kyoto e também não tiver a mesma sorte que eu, todas as noites no teatro Gion Corner acontece um show com demonstrações de artes tradicionais voltadas para turistas. Em cada sessão de 50 minutos, além da apresentação de dança dasmaiko, também tem apresentação de koto (harpa japonesa), gagaku (música da corte imperial), kyogen(teatro cômico), bunraku (teatro de bonecos), chado (cerimônia do chá) e eikebana (arranjo floral). Uma ótima dica, mas que também não consegui conferir. Fica para a próxima!

Tetatro Gion Corner – Endereço: Kyoto-shi, Hanamikoji Shijo-sagaru, Gion, Yasaka Hall. Tel.: (075) 561-1119.
Diariamente tem duas sessões: às 19h e 20h. Ingresso: ¥ 3.150 (aprox. R$ 80,00).
http://kyoto-gion-corner.info/gion_corner/kyomai/index.html *Se for visitar, reconfirme os dados por telefone ou no site
O Gion Corner fica a 10 minutos a pé da estação Keihan Shijo. Da estação de Kyoto, tome um ônibus Kyoto City Bus #100 ou #206 e desça na parada Gion. Depois caminhe 10 minutos.
Categorias: Japão, Viagem | Tags: , , , , , , , , , | 4 Comentários

Estou louca para provar este prato do Restaurante Rangetsu: sukiyaki-shabu. Quando for, conto pra vocês!

Yakissoba, não!

Faz sentido ir ao restaurante e pagar a conta para preparar a própria comida? Se você acha que a resposta mais óbvia é “não!”, precisar ouvir o que japoneses, coreanos e chineses têm a dizer. Para eles, é uma diversão enorme pagar a conta para ter o prazer de juntar os amigos ou a família e fazer o prato ali mesmo, na mesa.

Eu acho lindo. Um tipo de comprometimento com a comida que amplia a experiência de comer fora e vai bem além da espera morna até que o garçom traga tudo prontinho. Não quer dizer que o cliente fica descascando batata na mesa nem nada assim. O restaurante já fornece tudo no jeito, lavado, descascado e cortado.

Esse é o caso, por exemplo, do sukiyaki e do shabu-shabu, dois pratos dos mais conhecidos da culinária japonesa. O sukiyaki é conhecido de todos que têm família japonesa: uma panela…

Ver o post original 437 mais palavras

Categorias: Japão, Viagem | Deixe um comentário

11 de Março – um dia para ser lembrado | JOJOSCOPE

A NHK WORLD RÁDIO JAPÃO vai transmitir programas especiais durante o período que vai do dia 6 ao dia 11 de março, em memória ao primeiro aniversário do devastador terremoto e tsunami de março do ano passado que assolou a região Nordeste do Japão.

Nesta matéria você confere o conteúdo de cada programa e  a Rádio solicita aos ouvintes  que mensagens sejam direcionadas à região atingida pelo desastre no Japão, para dar um estímulo a todos que estão reconstruindo seus lares. Estas mensagens serão recebidas nos programas e serão publicados no site e a RÁDIO JAPÃO vai também entregar as mensagens à região atingida pelo desastre.

O programa especial será chamado “11 de Março – Um dia para ser lembrado“, e pode ser acessado aqui pela internet.

Muitos estragos foram solucionados em uma semana, como esta estrada que dá acesso à região atingida, mas ainda falta muito para as comunidades reconquistarem a normalidade de suas vidas.

Para ouvir a Rádio Japan

O serviço em português da RÁDIO JAPÃO é transmitido em ondas curtas, mas o seu conteúdo está disponível também na internet. No site a programação pode ser apreciada de forma ainda mais ampla através de áudios, vídeos, imagens e textos atualizados. No NOTICIÁRIO você acompanha as últimas notícias. Em ATUALIDADES a Rádio traz uma ampla cobertura sobre os avanços científicos,  tendências, as artes tradicionais, músicas, curiosidades e o cotidiano da sociedade japonesa. Dentro deste espaço, em sextas-feiras alternadas, o enfoque é CULINÁRIA e TURISMO no Japão. E o último sábado do mês é dedicado à CULTURA POP japonesa. No CURSO DE JAPONÊS você pode começar a aprender ou a aprimorar o idioma. No novo curso deste ano abordamos o japonês utilizado no trabalho. E no PONTO DE ENCONTRO, o espaço é destinado ao diálogo com os ouvintes. Não deixem de  prestigiar.

Horário de Brasília (Rádio de Ondas Curtas):

06h30 Frequência 6145 kHz

18h30 Frequência 11880 kHz

JOJOSCOPE está alinhado com a Rádio Japão, e está desenvolvendo um projeto que será realizado no dia 1 de Abril em São Paulo. Aguardem mais notícias aqui no Jojoscope.

via11 de Março – um dia para ser lembrado | JOJOSCOPE.

Categorias: Japão | Tags: , , , , , | Deixe um comentário

Connect Japan apresenta novidades do design japonês – Galeria de Fotos – Made in Japan

“Os produtos apresentados no evento-teste do Connect Japan têm por objetivo mostrar um tipo de produção que fica entre o artesanato e o design. Um bom exemplo são as facas. Originalmente, eram artesãos-cuteleiros que fabricavam espadas de samurai, conhecidas mundialmente pela excelência de seu corte. Com o desaparecimento dos samurais, estes mesmos artesãos passaram a fabricar facas de cozinha, não menos cortantes. A geração que produz facas de grife ainda são herdeiros desta tradição que remonta a no mínimo 500 anos”, disse Jo Takahashi, responsável pela assessoria de comunicação do evento.

No encerramento da exposição, os convidados participaram de um jantar organizado pelo chef Shin Koike, que também prestou consultoria em gastronomia para o evento. Durante a degustação, o chef realizou uma demonstração em que mostrou sua técnica no preparo de três pratos especiais.

viaConnect Japan apresenta novidades do design japonês – Galeria de Fotos – Made in Japan.

Categorias: Japão | Deixe um comentário

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.